O que visitar na Cidade do México

zocalo mexico
Catedral, no Zócalo, ao fundo. Foto: Cecilia Fabroni.

Depois de conhecer a capital do México e sentir de perto a energia que emitem os quase 19 milhões de habitantes dessa cidade, daqui em diante, qualquer outra metrópole vai ser fichinha para mim.

Estar no meio do DF, num sábado a tarde, foi uma experiência interessante. Ao mesmo tempo que a multidão caminhava, comprava, sorria, comia e passeava, eu observava essa curiosa sincronia populacional, que defini como suíngue chilango (apelido de quem mora na capital).

Comércio ambulante, no estilo da Rua 25 de março de São Paulo, é o que mais se vê por lá; em todas as esquinas da cidade tem algum vendedor de tacos, elotes (milho cozido), batatas-fritas com muito picante e limão, raspadinha de diversos sabores, tortas de pernil (sanduíches) e muitas outras coisas que meus olhos tinham vontade de experimentar, mas meu estômago não ousou.

mexico food

mexico

Por outro lado, além de ser um lugar muito agitado, o DF tem um encanto espetacular, começando pela sua gente. Encantadores, simpáticos e humildes. Encontrei nos mexicanos pessoas com muita vontade de mostrar sua terra e compartilhar sua cultura.

E para quem quiser sentir essa energia, eu sugiro começar o passeio pelo centro histórico da cidade, declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Nessa região, não deixe de visitar a Catedral e o Palácio Nacional, edifícios da época colonial. Detalhe para os murais do artista Diego Rivera que estão no palácio, emblemáticas e belas pinturas que ocupam 450 metros quadrados de parede.

Mural Diego Rivera mexico

 

Mural Diego Rivera mexico

Outro ponto que recomendo é a Plaza Garibaldi. Durante a tarde e a noite, ali se reúnem diversos mariachis que cantam o que o público pedir e pagar, é claro. Por falar nisso, prepare-se porque os mexicanos têm a incômoda mania de pedir propina (gorjeta) para tudo, algo que muitas vezes chega a ser irritante.

Voltando ao assunto da praça, dentro da Garibaldi há várias cantinas e restaurantes históricos. Entre em algum e faça como os locais; peça um copo de tequila ou pulque (bebida feita do maguey, uma espécie de cáctus. O pulque tem um teor alcoólico apenas um pouco mais alto que o da cerveja, não mais do que 7%).

Depois de dançar e beber, é hora de continuar. Saindo do centro da cidade, um lugar que não pode ficar de fora é o Museu Nacional de Antropologia www.mna.inah.gob.mx, nos bosques de Chapultepec.

Museu Nacional de Antropologia. Foto: Cecilia Fabroni
Entrada do Museu Nacional de Antropologia. Foto: Cecilia Fabroni
O famoso Relógio de Sol, ao fundo
O famoso calendário azteca está nesse museu

Esse museu é um dos melhores que visitei até hoje, são 26 salas com coleções enormes de objetos pré hispânicos, esculturas, roupas, réplicas de pirâmides, o famoso calendário azteca, entre muitas outras obras.

Outra parte legal da capital mexicana é o elegante bairro de Coyoacán. Famoso pelas suas belas casas e mais afastado do centro, muitos passam por lá para visitar o Museu Frida Kahlo, também conhecido como Casa Azul www.museofridakahlo.org.mx. Nesse lugar nasceu, viveu, pintou e faleceu a famosa pintora mexicana, esposa do também artista Diego Rivera. Aberto de terça a domingo, o visitante encontra ali obras, móveis, livros, roupas e outros objetos que pertenceram à artista.

frida khalo

 

frida khalo

 

frida khalo

O jardim do museu com esculturas, mesas e cadeiras é um ótimo lugar para descansar e tomar fôlego para continuar a caminhada pelo bairro. Ah, e não se esqueça de visitar a feira de artesanato na rua Allende, um ótimo lugar para comprar souvenires e lembranças mexicanas por ótimos preços nesse mesmo bairro.

Bom, essas são só algumas sugestões de passeios pra fazer na capital mexicana. Confira também o post que escrevi sobre uma bebida típica do país, o pulque!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *