Buenos Aires desde cima

obelisco

Quando exploro uma cidade do alto entendo a dimensão e o espaço que ela ocupa. Adoro ver telhados, reconhecer cúpulas, avistar o rio e apreciar o vai e vem dos cidadãos. Neste post vou mostrar 4 lugares onde dá pra fazer isso em Buenos Aires. Prepare a sua máquina fotográfica, embarque nesta aventura e conheça vistas deslumbrantes!

Palácio Barolo
A expedição nas alturas começa por esse edifício cheio de história, que foi totalmente inspirado na Divina Comédia, de Dante Alighieri. No coração da Avenida de Mayo, o prédio, que hoje alberga centenas de escritórios, não passa desapercebido. A sua história é, no mínimo, curiosa; o prédio com estilos neogótico e neoromântico foi construído com a intenção de guardar as cinzas do poeta italiano.

A pedidos do empresário Luis Barolo, o edifício foi desenhado pelo arquiteto italiano Mario Palanti. Divido em inferno (térreo), purgatório (do 1º ao 14º andar) e céu (o farol), a construção de 22 andares também conta com outras referências da obra italiana. O farol, localizado no último andar, foi inspirado em um templo indiano e representaria a união entre Dante e Beatrice, protagonistas da Divina Comédia. Dali, é possível apreciar belas vistas da Casa Rosada (sede do governo), da Plaza de Mayo (palco histórico de protestos e celebrações) e do Congresso argentino.

palacio Barolo
A imponente Av. de Mayo, palco de protestos e celebrações em Buenos Aires. Foto: Lucila Runnacles

Serviço: Palácio Barolo, Avenida de Mayo, 1370. O tour para conhecer a história do edifício e subir até o farol é feito às segundas ou quintas-feiras, das 16h às 19h. O programa dura cerca de 45 minutos e custa $50 pesos. www.palaciobarolotours.com.ar

Galeria  Güemes
Em pleno centro portenho, ainda hoje essa galeria conserva o luxo de quando foi inaugurada, em 1915. Com seus 14 andares e 87 metros de altura, na época da sua construção, esse prédio foi um dos primeiros arranha-céus da cidade.

As 42 lojas desse shopping guardam o glamour de outros tempos. Entre comércios de grife, de roupas, bares, perfumarias e até mesmo lojas de carimbos ou ferragens, o local ainda mantém uma boa atividade comercial. Essa galeria de 116 metros de comprimento, que vai da Calle Florida até a Calle San Martín, é um exemplo de construção em estilo Art Noveau.

Galeria Guemes
A Galeria Guemes ainda conserva o charme e a elegância de quando foi inaugurada. Foto: Lucila Runnacles

No 14º andar, um mirante permite ter uma visão de 360º da região. Em dias claros é possível avistar até mesmo a costa do país vizinho Uruguai. De cima também dá para ver as novas edificações de Puerto Madero e bairros distantes que ficam na região metropolitana da capital portenha.

Além do encanto arquitetônico, no passado o edifício também serviu de residência para famosos, como o escritor e aviador francês Antoine de Saint-Exupéry, que morou no 6º andar. E na parte de baixo do prédio, o belo teatro Astor Piazzolla é um lugar que oferece shows de tango com jantar. O teatro mantém a mobília, os vitrais e a decoração da época de sua inauguração.

Serviço: Galeria Güemes. Calle Florida, 165. A galeria abre de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h; sábados, das 9h às 15h. galeriaguemes.com.arpiazzollatangoshow.com

Biblioteca Nacional
Em um lugar um pouco escondido, no charmoso bairro de Recoleta, encontramos o novo edifício da Biblioteca Nacional de Buenos Aires, inaugurado em 1992. Nos tranquilos arredores do prédio há um pequeno jardim com chafariz, um restaurante e vários bancos que convidam a um merecido descanso.

O edifício é um representante do brutalismo, estilo no qual o concreto bruto fica aparente e as instalações auxiliares, como canos de água, estão à vista. Um dos precursores do brutalismo foi o arquiteto Le Corbusier.

Para as belas vistas se deve subir até as salas de leitura, que estão no 5º e 6º andar. Desde essas enormes janelas se avista parte do porto de Buenos Aires e os parques das imediações. Passar algumas horas lendo ou apreciando a imensidão da capital portenha é um plano tranquilo para quem quer relaxar nas alturas da biblioteca. Na década de 30, o ex-líder Juan Perón e a sua esposa Eva Perón viveram nesse terreno, onde ficava a residência presidencial.

Serviço: Biblioteca Nacional. Rua Aguero, 2502. Aberta de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h; sábados e domingos, do meio-dia às 19h. Para entrar na biblioteca é preciso apresentar um documento de identidade. www.bn.gov.ar


Hotel Panamericano
O 23º andar do Hotel Panamericano esconde uma vista, literalmente, de tirar o fôlego. O luxuoso edifício está no coração da Avenida 9 de Julio, uma das mais famosas de Buenos Aires, em frente do Teatro Colón e colado ao Obelisco, um dos cartões postais da cidade.

Hotel Panamericano
Majestosa piscina e uma belíssima vista da Av. 9 de Julio, desde o Hotel Panamericano. Foto: Lucila Runnacles

Quem sobe ao último andar do prédio tem uma vista gratificante de boa parte da capital portenha. Além disso, o último piso tem uma piscina impressionante e um bar aconchegante para os hóspedes. Por enquanto, a única maneira de subir até lá, sem estar hospedado no hotel, é participando dos tours que o governo da cidade oferece, dentro do programa “Miradores”. Das enormes janelas do último andar do hotel é possível ver a imponente Avenida 9 de Julio, o belíssimo Teatro Colón, inúmeros edifícios e parte do Rio da Prata.

Serviço: Hotel Panamericano. Rua Carlos Pellegrini, 521. Para participar do tour “Miradores” e subir até o 23º andar, é preciso se inscrever pelo telefone 005411-43391900, ramal 126 ou 127. Os tours são gratuitos e são feitos no Hotel Panamericano quatro vezes ao mês. Para conferir os dias de visitação, acesse www.agendacultural.buenosaires.gob.ar

4 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *