Conhecendo a rota dos vinhos na África do Sul

stellonbosch

Cape Town já vale a visita pelas suas inúmeras atrações, e como se isso fosse pouco, a cidade ainda tem a sorte de ter a zona vinícola mais famosa da África do Sul a poucos quilômetros dali. Eu fiz um tour de dois dias e conheci vinícolas nas regiões de Stellenbosch e Constantia.

Não sou uma grande tomadora de vinho, sou chegada mesmo em coca-cola e cerveja, mas estando tão perto não podia deixar de conhecer esses lugares para degustar alguns vinhos sul-africanos. Só um louco deixaria passar uma oportunidade dessas, né?
Durante dois dias conheci lugares lindos, estive em fazendas antigas e me senti como no filme Sideways, apesar daquele ter sido gravado na Califórnia. Dá pra ver que o turismo enológico é bem grande por ali e tudo está bem organizado. Há nada menos do que 19 rotas de vinhos na África do sul. A maioria fica perto da Cidade do Cabo.

wine-map-of-south-africa

Visitei Stellenbosch (a 45 km de Cape Town), que tem cerca de 170 fazendas produtoras de vinho. Essa pequena cidade é universitária e tem um clima super tranquilo e descontraído. Confesso que não estava nos meus planos participar de uma cata de vinho logo de manhã, mas como só tive dois dias para conhecer nove adegas, o jeito foi começar logo cedo. As paisagens são maravilhosas; muito verde, vales, lagos e uma infinidade de vinhedos.

Stellenbosch vinho

A primeira que visitei foi a Tokara, além da cata, eles têm uma mostra de quadros pintados com vinho tinto Shiraz, super bacana. As criativas e curiosas obras estão à venda.

stelenbosch vinho

stelenbosch vinho

Além disso, também dá pra fazer uma degustação de azeites de oliva. Delícia!! Sem falar da delicatessen que tem lá, dessas que faz qualquer estômago saltitar de emoção; azeitonas, patês, queijos, chocolates e muito mais.

Stellenbosch vinho

Continuando com o tour, parti para a Boschendal, que tem como diferencial a opção de fazer piqueniques em seus campos. Dá pra escolher que produtos colocar na cesta (queijos, vinhos, presuntos, salames, pães, etc), procurar um lugar embaixo de uma árvore, esticar a tolha na grama e curtir um momento único. Essa fazenda é enorme, além da tradicional cata de vinhos, também dá pra fazer um tour de carro pelas suas instalações. Fiquei boba com as vistas lá de cima.

Essa é a lista dos vinhos que provei nessa cata
Essa é a lista dos vinhos que provei nessa cata

Depois de provar vários vinhos, chegou a hora do almoço. Ainda bem porque lembro que a minha cabeça já estava rodando um pouquinho. Comi num lugar espetacular, no chique restaurante Jordan. Me senti como aquelas escritoras americanas que viajam o mundo escrevendo resenhas sobre vinhos e visitam lugares de revista, mas desta vez era eu que estava lá!

Stellenbosch jordan vinho

A vista, como quase todas em Stellenbosch, era linda e tranquilizadora. Almocei de frente para um lago com direito a patinhos e uma infinidade de parreiras que pareciam desenhar um quadro só pra mim. Ainda lembro o sabor do cordeiro super macio e saboroso que provei, e dos mexilhões com lemongrass (acho que em português se diz capim-santo), alho e leite de coco. Ufff! Ah, como o lugar é mega badalado, tem que fazer reserva antes.

Depois desse mega banquete, parti para mais uma cata. Desta vez visitei as instalações da Bergkelder e a degustação foi na adega, lá embaixo mesmo. Provei um vinho doce de sobremesa delicioso, o Bergkelder Chenin Blanc Fleur du Cap.

Para fechar o dia, visitei as instalações da Asara, que tem uma delicatessen de dar água na boca e peso na consciência. Além disso, o lugar também tem um hotel 5 estrelas. Para quem pode se dar ao luxo e procura uma experiência única de se hospedar em meio a um vinhedo, vale a pena.

Nesse dia terminei o tour um pouco cansada de tantos vinhos que provei e lugares que conheci, mas fui dormir contente e com a cabeça cheia de belas imagens. No dia seguinte a degustação e os passeios continuaram. Logo cedo passamos pela incrível Chapman´s Peak e chegamos ao Vale Constantia (a 15 km de Cape Town), outra região produtora de vinhos. Essa é a mais antiga do país.

Estive na Constantia Glen, uma adega que oferece um atendimento personalizado e muito simpático, além de servir deliciosas tábuas de frios para acompanhar a cata. Como era verão, aproveitei para degustar vários brancos e rosés, especialidades da África do Sul.

constantia vinho

E o último ponto de parada foi na Groot Constantia, um clássico no país. Essa fazenda foi a primeira a produzir vinhos na África do Sul. Pela fama e pela proximidade de Cape Town, esse lugar é bem turístico, mas o tour pelas instalações é super didático e vale a pena. O lugar é tão grande que tem um pequeno museu, muita área verde e um restaurante, o Simon´s, que fica lotado. Acho que deve ser por conta dos pratos generosos, da comida saborosa e dos preços bem razoáveis.

Fazenda Groot Constantia
Fazenda Groot Constantia

Para quem quiser aproveitar essa viagem ainda mais, a época de colheita das uvas e do preparo do vinho acontece de janeiro a março. Nesses meses as adegas estão trabalhando a pleno vapor e essa pode ser uma chance legal para ver ao vivo como se faz essa bebida que Baco tanto gosta.

constantia vinho

Depois de dois dias de passeio e muitas catas fiquei feliz quando percebi que agora entendo um pouco mais de vinhos. Adorei saber curiosidades como a de que alguns vinhos brancos são feitos com uvas pretas, sem a casca, que é o que dá a cor a bebida. Também aprendi que a variedade emblemática da África do Sul é a Pinotage, plantada somente nesse país. Essa uva nasceu do cruzamento das cepas francesas Pinot Noir e Cinsault, também conhecida como Hermitage. Como é lindo entender um pouco mais das coisas. Apesar da fama, o país também produz outros tipos de vinhos. Aliás, os que entendem da bebida não são muito fãs da Pinotage.

Stellenbosch vinho

Sobre as catas, a maioria das adegas cobra por isso e também pelos tours, que têm horários marcados. Se não for temporada alta, é só aparecer e pagar na hora, caso contrário, é melhor fazer reserva antecipada para garantir lugar. Uma coisa legal é que o ônibus de turismo, aqueles vermelhos de dois andares, tem uma rota (a azul) que passa por Constantia. Para quem não tem muito tempo e quer conhecer pelo menos um pouco da região, pode ser uma boa pedida chegar lá com esse bus.

Fiz esse tour a convite da Wines of South Africa, com a Cape Divine Tours (capedivinetours@gmail.com), mas a minha opinião neste post é pessoal.

Mais posts sobre a África do Sul:
Cidade do Cabo
– O que fazer na Cidade do Cabo
– Conhecendo a Table Mountain
– Passeios românticos em Cape Town
– A ilha de Robben Island

Johanesburgo

– Museu do Apartheid
– Soweto e Mandela Square
– Blue Train, um passeio de trem de luxo
– Como escolher um safári na África

4 Comments

Comments are closed.