Vinhos e muito mais em Mendoza

mendoza

Eu não imaginava que além de provar vários tintos, brancos e rosés, conhecer belos vinhedos a cavalo e assistir ao espetáculo da famosa Festa da Vendimia, eu também teria tempo para aprender mais sobre o azeite de oliva. Além de conhecer várias vinícolas, também participei de uma cata de azeite.

Bom, eu nem sabia que azeite se catava. Vocês sabem que existem especialistas que avaliam a cor, acidez, aroma e a qualidade do produto em competições internacionais? É por isso e por tantas outras coisas que amo viajar, sempre aprendo coisas novas e interessantes.

Em Mendoza, junto com outros jornalistas que também participaram de um blogtrip, tivemos uma rápida demonstração de como se faz uma cata de azeite de oliva. Aprendi que existe um pequeno copinho de vidro, mas não pode ser qualquer um, tem que ser como esse azul da foto; com tamanho e espessura padrão, para concentrar os aromas.

mendoza cata azeite de oliva

O primeiro passo é servir o azeite, mexer e aquecê-lo um pouco com a palma das mãos. Dessa maneira dá pra sentir todos os aromas que o produto vai desprendendo. Em seguida, é melhor fechar os olhos e perceber o que sai dali; alguns têm cheiro mais frutal, outros são mais fortes com aroma de ervas, etc.

mendoza cata azeite de oliva

E o último passo é provar o azeite. Ok, tomar azeite de oliva puro não é uma das melhores sensações, mas para catar o produto, não tem outro jeito. Perguntei se não dava pra provar com um pedacinho de pão, mas a expert explicou que os verdadeiros catadores têm que provar puro, porque qualquer outro produto, mesmo o pão, modifica o sabor do azeite. A única coisa permitida é comer um pedaço de maçã, entre uma cata e outra, para limpar o paladar. Ah, outro detalhe importante, quem cata azeites não deve usar perfume, nem fumar ou tomar café horas antes.

Adorei a pequena aula e a minha curiosidade aumentou ainda mais quando me contaram que existem centenas de variedades de azeites de oliva no mundo.

mendoza

Depois de provar alguns azeites, chegou a melhor parte; a hora do almoço e da sobremesa! Ahhhh, comi um delicioso medalhão de porco com batatas, e pela primeira vez provei uma sobremesa com azeite de oliva. Era sorvete de chocolate branco, com pimenta preta e azeite. A primeira vista parece um pouco esquisito, mas essa mistura intensifica os sabores e na boca fica tudo uma delícia. Juro!

mendoza

Eu fiz essa cata na Finca Marujitas, que está em Lavalle, a 20 minutos da cidade de Mendoza. Além de catas de azeite, o lugar também oferece um dia de campo com cavalgada, passeio pelos olivares, trekking pela região, e também tem quartos para quem quiser se hospedar por uma ou mais noites, num ambiente de muito relax.

Vinhos
Mendoza é conhecida como a capital argentina do Malbec. Aliás, essa uva tem uma história curiosa. Ela foi trazida da França porque lá essa cepa não pegava bem e o produto era visto como de segunda qualidade. Enquanto que na Argentina, o Malbec é um dos carros-chefe e seus vinhos ganharam prestígio no mundo todo.

Como não poderia deixar de ser, também visitei algumas vinícolas famosas que produzem ótimos Malbecs. Não é à toa que Mendoza conta com nada menos do que 682 vinícolas. A que mais gostei foi a Trapiche , uma das marcas mais famosas da Argentina. Além de provar bons vinhos, me interessei pela sua parte histórica. Fundada em 1883, naquela época os barris eram transportados até Buenos Aires de trem. E foi por isso que a vinícola foi construída aos pés dos trilhos que ligavam Mendoza a capital argentina. Pelo encerado chão de madeira, original até hoje, rolavam os imensos barris de 225 litros até os vagões.

trapiche mendoza

Durante o tour que fizemos fiquei sabendo que a Trapiche produz cerca de 27 milhões de litros de vinho por ano. Meu Deus, Baco ficaria muito feliz em passar alguns dias ali. Essa vinícola fica na localidade de Maipú, a 25 minutos da cidade de Mendoza. Além da degustação de 3 vinhos de alta gama, o passeio também inclui um tour pelas instalações da vinícola. Atualmente, o preço é de $40, aproximadamente R$15. É melhor fazer reserva antes de ir.

Bom, e como vocês podem imaginar, a atividade vinícola de Mendoza é imensa e as opções para os viajantes também são grandes. Além das tradicionais degustações, algumas empresas e agências de turismo oferecem passeios a cavalo ou de bicicleta pelos vinhedos, enquanto outras inovam com aulas de ioga e corridas pelos intermináveis parreirais, como faz a Bodega Renacer, que tem programas que unem saúde e vinho.

Amo andar a cavalo!!
Amo andar a cavalo!!
Os jornalistas se saíram bastante bem na cavalgada
Os jornalistas se saíram bastante bem na cavalgada

Eu fiz essa viagem a convite do Ministério de Turismo da Argentina e do Ministério de Turismo da Província de Mendoza.

Além de visitar adegas para desgustação de vinhos, algumas agências também oferecem passeios a cavalo ou em bicicleta pelos vinhedos de Mendoza, um tour diferente. A Kahuak oferece essas atividades e muitas outras.