Câmbio na Argentina; levo reais ou dólares?

bahiaeconomica
Foto:bahiaeconomica
Volta e meia alguém pergunta se é melhor trocar dinheiro no Brasil, trazer reais ou dólares pra Argentina. Como estou morando em Buenos Aires, estou por dentro do assunto e resolvi escrever este post pra ajudar. Além do mais, aqui tá rolando um mercado negro bem grande e vale a pena estar atento para fazer o seu dinheiro valer mais quando estiver de férias por aqui.

Atualmente, existem duas cotações na Argentina; a oficial e a do mercado negro, que aqui eles chamam de dólar blue. A diferença entre as duas é bem grande, quase 50%. Sem falar que as cotações oscilam muito todos os dias, por conta de várias razões. Entre elas, uma inflação galopante. Segundo estimativas independentes, a inflação na Argentina é de cerca de 25% ao ano, mas o governo diz que é de 10%. (isso em 2013).

O câmbio oficial se faz em bancos, no aeroporto, ou nas casas de câmbio autorizadas. Já o tal do blue se consegue em lugares não oficiais, mas que muita gente sabe onde estão, nas chamadas “cuevas”. Eu não vou indicar nenhuma aqui no blog, mas se você tiver algum conhecido que mora na Argentina ou até mesmo o pessoal do hotel poderá te informar onde tem uma. Um detalhe, não espere um comprovante ou notinha, nesses lugares é tudo na informalidade mesmo. Porém, você vai conseguir muito mais pesos pelos seus reais ou dólares.

Calle Florida
Calle Florida

Eu não aconselho trocar dinheiro na Calle Florida com os cambistas que estão na rua gritando; câmbio, câmbio…reais, dólar, câmbio. Aqui eles são chamados de “arbolitos” (pequenas árvores), porque ficam parados na rua. Assim como tem gente de boa fé, ali tem gente que troca nota falsa ou faz uma cotação que não ajuda o turista. Prefira sempre trocar em lugares fechados, não na rua.

Outra coisa que dá pra fazer e que também vale a pena é procurar lojas e restaurantes que aceitem diretamente reais ou dólares. Tem muitos aqui que aceitam e, geralmente, por uma cotação melhor que a oficial.

florida cambio

Também dá pra usar cartão de crédito ou débito, é claro. Mas antes de sentar, pergunte primeiro se eles aceitam, principalmente nos restaurantes. Tem muitos aqui que só querem dinheiro vivo e nádegas de cartão.

Antes da viagem, eu aconselho a trocar só uma pequena quantia para pegar táxi e pra qualquer emergência. O resto troque na Argentina mesmo, aqui você vai conseguir melhor cotação comprando pesos do que no Brasil.

E se é melhor trazer reais ou dólar? Eu aconselho trocar só uma vez, em cada troca de moeda a gente sempre perde um pouco. Ou seja, trazer reais e trocar diretamente aqui acho bem melhor do que comprar dólar no Brasil e depois trocar aqui por pesos.

Ah, não se assuste com as notas velhas que circulam por aqui. Infelizmente é assim mesmo, os bilhetes estão bem detonados. Vale saber que a maior nota é a de 100 pesos.

Uma página que diz a cotação do dólar, real e outras moedas no câmbio ¨negro¨ é a dólarblue.net.

Detalhe importante, não quero com este post incitar ninguém a trocar no black. Só estou mostrando a atual realidade do país, depois cada um faz o que achar melhor com seu din din, ok?

Bilhetes argentinos em circulação; o de 500 pesos é o de maior valor

UPDATE (abril 2016)

Com a eleição do novo presidente Mauricio Macri já não há um câmbio paralelo na Argentina. Ou seja, agora é possível comprar e trocar livremente dinheiro, tanto em casas de câmbio, nos bancos e nos aeroportos. Independentemente da atual situação, eu continuo achando que é melhor levar reais do que dólar, porque a cada troca a gente sempre termina perdendo.

Como o turismo de brasileiros na Argentina é forte, é muito comum que lojas e restaurantes aceitem reais como forma de pagamento. Porém, quase sempre com um câmbio mais baixo. Resumindo, aconselho levar reais, trocar nas casas de câmbio e depois pagar tudo em pesos, a moeda local.

6 Comments

  • Oi, Ricardo
    Obrigada pelo comentário e pelas dicas. Você tem razão, não tinha escrito no post se é melhor trazer dólar ou real, mas já coloquei lá 😉 Abraços!!

  • Bom,

    O seu post é interessante, mas sinceramente, não respondeu a pergunta que se propôs a responder, que é a de ser preferível levar Reais ou Dólares… apenas teceu comentários acerca dos cuidados que se deve ter ao efetuar o câmbio nestes locais informais.

    Mas respondendo a pergunta a quem interessar possa, no momento, vendo o site http://www.dolarblue.net/ observo que curiosamente é mais interessante fazer a troca diretamente por Reais, e não dólares como eu pensava.

    Isto por que, exemplificando pelo câmbio de 03/11/2014, com R$ 1.000,00, ao trocar por dólares no Brasil (Câmbio aproximado de R$ 2,60), eu compraria cerca de 5.300 pesos. Já realizando a troca diretamente com Reais, com os mesmos R$ 1.000,00 eu terei quase 5.600 pesos, o que torna mais interessante e responde a pergunta.

    Sem querer criticar, até por que achei válida a iniciativa do post, apenas falho neste ponto em particular, faço o presente comentário de forma amistosa e contributiva.

    Abcs

  • Olá. O problema é que as casas de câmbio (não oficiais) abrem e fecham o tempo todo. A melhor coisa é vc se informar qdo estiver em B. Aires mesmo. Abraços!

  • Você não pode mesmo informar nenhuma casa de câmbio? Vou pra B. Aires só em Abril/2015, mas já queria ir me preparando.
    Obrigada.

  • Olá, Eron
    Na metade de outubro o clima já deve estar bem mais ameno e provavelmente uma jaqueta leve ou um moletom serão suficientes. Mas não deixe de checar o clima pela internet uns dias antes de embarcar. O tempo tmb é meio louco por aqui. Espero que vc curta muito B. Aires.
    Abraços!!

  • Vou a BsAs na segunda semana de outubro e queria saber como é o clima por lá. Sou nordestino acostumado a muito calor e gostaria de algumas dicas sobre o que vestir na primavera porteña.

    Grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *