Volta ao mundo – Daniel

voltaaomundo

Dar uma volta ao mundo já é um sonho para muita gente, imagina então dar duas!! Sim, tem gente que já fez isso e ainda pensa em dar uma terceira volta pelo globo terrestre. O mochileiro e blogueiro veterano Daniel Thompson é um viajante incansável que conheceu 27 países na sua primeira viagem, e 14 na segunda.

O objetivo das suas aventuras era conhecer as 7 Maravilhas do Mundo Moderno, viagem que fez em 2008; e na segunda volta ele visitou as 7 Maravilhas Naturais, em 2011 e 2012. “Há muitos lugares bonitos no mundo, mas a história que vivemos neles é que dá a alegria e deixa a passagem mais ou menos especial”.

Com tantos quilômetros rodados e passaportes carimbados, Daniel diz que é o segredo para ter uma boa viagem é o planejamento. Com vocês, o incansável mochileiro das maravilhas, Daniel Thompson, em mais um post da série “Volta ao mundo em 12 blogs”!

O Daniel viaja com várias câmeras a tira colo
O Daniel viaja com várias câmeras a tiracolo

– Quais foram os lugares que você mais gostou e por que?

Puxa, pergunta difícil que quase todo mundo faz. Posso destacar a Tailândia, Ilha de Páscoa, Praga, Vietnã, Petra e África do Sul. Vietnã e Petra foram duas grandes surpresas. A Ilha de Páscoa é indescritível. A Tailândia e a África do Sul, eu conheci com pessoas muito queridas e em momentos bem especiais.

– Que dicas você daria para quem quer fazer uma viagem assim?

Planejamento. A viagem é longa, às vezes cansativa e planejando bem, com certeza poderá aproveitar melhor. Planejamento com precauções, com o que levar, lugares e momentos certos para ir a cada destino, locais a visitar e segurança. Ah, sobre o que levar, a bagagem é a mesma pra 1 ou 6 meses. Não adianta levar muito mais bagagem que isso só vai dar trabalho.

Tomando um banho nas Cataratas do Iguaçú, uma das 7 maravilhas modernas
Tomando um banho nas Cataratas do Iguaçu, uma das 7 maravilhas da natureza

– Dá para fazer amigos no meio do caminho? Como você fez com hospedagem?

Muitos. Eu mantenho amizades de todas as viagens que fiz. Desde meu primeiro grande mochilão pela Europa, em 2001, a minha temporada vivendo na Nova Zelândia, em 2005, e com certeza das minhas voltas ao mundo.
A hospedagem foi pré-planejada. Normalmente em hostels, guesthouses ou casas de conhecidos (e conhecidos dos conhecidos). Hoje é muito fácil e você pode, dependendo da época, reservar acomodação sempre na cidade anterior.

– Como você se bancou durante a viagem?

As duas com recursos próprios. Muito trabalho antes, economias e planejamento (de novo). Na primeira eu tive apoio de empresas parceiras que gostaram do projeto, ou seja, economizei com algumas coisas que gastaria e isso ajudou bastante. Em ambas eu consegui negociar o conteúdo e ser remunerado pelo que produzi, e assim cobrir parte dos gastos também. Por exemplo, escrevi para o iG Turismo, em 2008, e para o UOL, em 2012.

Que banheiro engraçado esse no meio do deserto..
“Banheiro” engraçado no meio do deserto Sossusvlei, na Namíbia

– Além do episódio da perda da mochila, você teve algum outro problema?

Acho que não, pelo menos nada que eu possa considerar grave. Tive uma gripe forte e fiquei uns dias de cama quando saí do Canadá com -10ºC e cheguei no Peru com 25ºC. Alguns dias fui parar no “trono” com maior frequência por ter comido algo que não me caiu bem. Algumas noites dormi em estação, banco de praça ou aeroporto, por conta de um atraso de voo. Ah, e também perdi um trem e uma hospedagem que foi cancelada inesperadamente, nada além disso.

Fazendo graça em Cingapura
Fazendo graça em Cingapura

– Que conselhos você daria para as pessoas que dizem que viajar é muito caro, que quem dera elas também pudessem dar uma volta ao mundo?

Eu também achava que não poderia. Já dei duas e quem sabe não vou pra uma terceira. Passar uma semana na praia também pode ser muito caro, não é verdade? Tudo depende de como você faz (olha o planejamento aí de novo)! Recomendo começar a guardar dinheiro assim que pensar na ideia de fazer uma volta ao mundo. O estilo mochileiro também ajuda; sem luxo, hospedagem em hostels e casa de pessoas (couchsurfing é uma opção), sair um pouco das rotas turísticas e consequentemente mais caras, buscar a baixa temporada e fazer parcerias. Isso tudo já faz parte de um grande primeiro passo!

Quem quiser ler mais sobre as infinitas viagens do Daniel, pode clicar nestes links:

Posts da sua 1ª Volta ao Mundo

Posts da sua 2ª volta ao mundo

Passagens aéreas de volta ao mundo

Contatos do Daniel:
Blog: http://www.mochileirodasmaravilhas.com.br
https://www.facebook.com/MochileiroMaravilhas
@DanMochileiro

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *