Voluntariado em Moçambique

lichinga
Acredito que algumas pessoas precisam ter determinadas metas para seguir em frente, se realizar e ser feliz. Eu sou uma delas. Há vários anos tenho uma lista enorme de coisas que quero fazer antes de morrer. Ao longo destes 36 anos já realizei várias; morar em Londres, aprender inglês, fazer rafting, esquiar, falar italiano, morar em diversos países, conhecer Cuba, fazer um voluntariado na África, etc e mais etc. E pra quem pensa que a minha lista acaba aqui, nada disso. Ela é infinita. Mal faço um risquinho de check list em alguma coisa, que logo invento outra pra fazer. Ainda tenho pendente; pular de paraquedas, fazer bungee jump, fazer um mochilão pela América Latina e América Central, etc e mais etc.

Cada vez que consigo realizar alguma coisa dessa lista, a minha alegria é enorme e sinto muito orgulho de eu mesminha. A última que realizei foi um voluntariado que fiz na África no ano passado, quando passei quatros meses em Moçambique. Neste post quero dividir essa experiência com vocês e compartilhar algumas dicas para quem também está pensando em unir turismo e voluntariado.

Eu sou daquelas pessoas que acredita que doar tempo e compartilhar conhecimentos são uma das melhores coisas da vida. Acredito puramente que quando fazemos um voluntariado aprendemos muito mais do que ensinamos. E foi isso que aconteceu em Lichinga, no norte de Moçambique, durante o voluntariado que fiz na ONG Estamos.

estamos lichinga
Este é o pessoal que trabalha na Estamos, em Lichinga.
Estamos Lichinga
Esse é o escritório da Estamos. Foto: Lucila Runnacles

A Estamos é uma ONG local que tem diversos projetos voltados ao empoderamento da mulher moçambicana, delimitação de terras, trabalhos comunitários, divulgação e prevenção de doenças, etc. Durante o tempo que passei lá ajudei com a parte de imprensa e redes sociais. Ajudei a abrir um blog, uma fanpage no Facebook, uma conta de Twitter e a compartilhar meus conhecimentos de jornalista com os outros da equipe moçambicana.

Muita gente me pergunta como eu consegui esse voluntariado. Desde o início eu não queria pagar pra uma empresa dessas que vende a “experiencia” de fazer volunturismo (voluntariado+turismo). Acho os preços absurdos e acredito que esse dinheiro muitas vezes não é repassado para a comunidade, como eles prometem. Além disso, sei que em muitos casos os voluntários que chegam através de empresas (não todos, é claro) estão mais interessados em fazer turismo do que em doar seu tempo.

Por tudo isso é que eu resolvi fazer os contatos por minha conta mesmo. Me interessei pelo trabalho da Estamos, pesquisei sobre a ONG, troquei vários e-mails, enviei meu currículo ao diretor e quando cheguei em Moçambique tivemos duas reuniões. Conversamos sobre as nossas expectativas e só depois é que fechamos realmente o voluntariado.

Uma das razões pelas quais escolhi Moçambique foi pela língua. Acredito que ter total domínio ou um bom entendimento do idioma falado no local é essencial nessa hora. E realmente isso me ajudou muito. Por mais que em Moçambique o português que se fala é o de Portugal, quase não tive problema para entender e me fazer entender.

lichinga
Este é o caminho que fazia para ir e voltar da Estamos. Foto: Lucila Runnacles

Trabalho
Eu trabalhava as mesmas horas que todo mundo no escritório. Durante esses 4 meses eu não ganhei salário, mas, por outro lado, troquei meu conhecimento por acomodação e alimentação. Afinal de contas, geralmente, voluntariado não envolve remuneração.
Além de trabalhar na Estamos, também dei aulas de inglês na escolinha da irmã Ferreira, em Lichinga. Uma vez por semana eu ensinava inglês para crianças. Esse voluntariado eu também encontrei na base do boca a boca.

Escolinha d. luis gonzaga lichinga
Alunos da escolinha da Irmã Ferreira

Cada voluntariado é uma experiencia diferente e tudo depende do acordo que for feito. Quem estiver pensando em fazer um, aconselho a conversar e tirar bem todas as dúvidas antes de assinar qualquer documento ou aceitar alguma proposta. Conversar com voluntários antigos e checar a credibilidade da ONG também é muito útil.

Quando eu penso na minha experiência em Moçambique, vejo que tive muita sorte e que deu tudo certo. Gostaria até de ter ficado mais tempo por lá. Eu voltei muito feliz com tudo o que aprendi, com o tempo que compartilhei e com as pessoas que conheci. Mas nem todo mundo volta com uma experiência positiva depois de um voluntariado. No próximo post vou entrevistar outros viajantes que não voltaram pra casa tão felizes, e também vou compartilhar dicas de uma blogueira experiente que já fez muito voluntariado. Não percam!

Dicas antes de fazer um voluntariado:

– Por experiência própria, acho melhor procurar as instituições diretamente, sem intermediários que pedem dinheiro em troca de conseguir um voluntariado para o viajante.

– Por mais conhecimentos que você tenha, nunca banque o sabichão e o prepotente. Muitas vezes teoria não é tudo. Aprender com os locais é o melhor ensinamento que você poderá levar na sua bagagem de volta.

– Antes de embarcar, aconselho fazer um seguro de viagem e tomar todas as vacinas indicadas pelos médicos. Ser aventureiro é legal, mas ser um aventureiro precavido é melhor ainda.

– Esteja preparado para tudo; imprevistos, roubadas, não encontrar acomodação, decepções, entre outras coisas. Mas acredite que você sempre vai superá-las e que depois de um tempo vai sentir orgulho por ter passado por tudo isso.

23 Comments

  • Oi, Karla. Acabei de te enviar a lista das ONGs. Meu conselho sempre é procurar um voluntariado direto com a ONG, sem intermediários. Moçambique é ótimo porque falam português e isso ajuda muito na comunicação. Talvez o conselho que possa te dar é ler um pouco sobre a história recente do país e da independência com Portugal para entender um pouco mais sobre a população e o seu passado. De resto, divirta-se muito e desejo que a sua experiência por lá seja excelente. Um abraço!!

  • Lucila, adorei o seu blog!

    Pretendo ir para moçambique no início do próximo ano fazer um trabalho voluntário, e pesquisando encontrei o seu blog com o relato da sua viagem! Porém nao tenho encontrado muitas informações, se vc puder me passar a lista de ONGs que vc tem, me ajudaria muito!
    Email: karla.infocel@gmail!

    Se tiver alguma dica tbm 😆
    Parabéns pela iniciativa de fazer trabalho voluntário e por compartilhar isso através do blog!

    😚

  • Oi, Andrielly. Eu ajudei na parte de redes sociais, blog e revisão de textos da Estamos. O visto foi fácil de conseguir. Se não me engano paguei 250 dólares pelos 6 meses. Quanto ao clima, hummmm é um pouco frio sim nos meses de chuva e faz bastante calor no verão. Não sei se diria que é parecido ao de Curitiba, talvez um pouco melhor hehe. Sim, em Moçambique falam português como idioma oficial, mas tem muitos dialetos. Na região do Niassa pra onde você vai se fala muito macua, por exemplo, mas todos também falam português (o de Portugal) sem problema. Um abraço e uma ótima estadia em Lichinga. Que delícia que você também vai pra lá.

  • Prezada Lucila , obrigada pela ajuda inicial . Tenho algumas perguntas a fazer sobre seu voluntariado .

    Qual era o papel que você desenvolvia em Lichinga junto a ONG Estamos ?
    Conseguir um visto de 6 meses foi complicado ?
    O clima tempo de Lichinga é igual Curitiba ?
    O idioma mais utilizado é o Portugues ?

    Obrigada pelas informações se tiver algumas dicas de Lichinga estou a disposição .

  • Boa tarde lucilia,quero ser voluntária em Moçambique,falo português nasci em nanpula Moçambique.também falo + ou menos dialeto macua.Peço por favor que me envie a lista das ONG,e agradecia-lhe se fosse possivel que me indicasse quais as que não cobram.trabalhei como Auxiliar de Educação na Associação Cris
    tã da Mocidade ( ACM).

    leonorsousa8@gmail.com

  • Parabéns! Deus abençoes vc e sua Familia!
    gostaria de me dedicar as crianças de moçambique.
    Lucila poderia me enviar a lista de ongs para moçambique?

  • Olá, João. Moçambique é realmente um país maravilhoso. E acredito que o país esteja muito melhor hoje já que a guerra terminou há mais de 20 anos. Um abraço e tomara que você consiga fazer um voluntariado por lá. Acabei de te enviar a lista por email.

  • Estimada Lucilia , estava interessado em fazer voluntariado em Moçambique, apesar de ter estado lá na guerra , fiquei encantado com aquele País.
    Agradecia que me enviasse endereços de ONGS em Moçambique.

  • Oi, Melissa. Obrigada, foi uma ótima experiência mesmo. Te envio a lista das ONGs de Moçambique. Tomara que você também consiga fazer um voluntariado. É muito gratificante. Um abraço!

  • Olá, Lucila. Muito lindo sua disposição de largar todo conforto pra ajudar quem não tem conforto nem um, parabéns pelo trabalho! Sei que se existir carma com toda certeza você será recompensada, se já não foi com essa experiência linda. Você poderia me passar a listagem das ONGs? Estou interessada, mas preciso tirar muitas dúvidas antes. Agradeço já!!

  • Olá, estou interessada em fazer um trabalho voluntário em moçambique, poderia por gentileza me passar a listagem das ONG’S que você tem?

    Fico no aguardo, desde já agradeço!

  • Olá,
    Sou portuguesa e já estive em Moçambique.
    Sou professora e trabalhei sempre na área social.
    Gostava muito de ir para Moçambique fazer serviço voluntário mas não sei como posso fazer.
    Alguém me pode ajudar.
    Obrigada

  • Oi Simone, que bacana. Vou te enviar, deixa só eu procurar bem onde está. Depois, se quiser, volte pra contar como foi a sua experiência de voluntariado. Abraços.

  • Oi Lucila, tudo bem? Estou muito interessada em fazer voluntariado este ano, se possível onde tenha lingua portuguesa, sou fotógrafa, mas faço tudo o que for possível para ajudar, colaborar de alguma forma. Se puder, me envia as listas das ONGs que você tem por favor?!

  • Oi Jaqueline
    Que legal que vc tmb já esteve em Moçambique. Então, o voluntariado que eu fiz lá consegui diretamente entrando em contato com a ONG. Acredito que essa seja a melhor maneira; procurar uma ONG que vc ache interessante em ser voluntária, enviar seu CV e negociar (horas de trabalho, alimentação, moradia, se inclui ou não, etc) diretamente com eles. Se quiser, posso te passar uma lista das ONGs de Moçambique que tenho. Abraços e boa sorte!!

  • Gostaria de trabalhar como voluntária em Moçambique. Interessados entrar em contato pelo email jaqueline. Campos1969@yahoo. Com.BR.Tenho formação. Já visitei maputo, fiquei encantada. Se o trabalho fosse em maputo seria seria bom demais para ser verdade. Obrigada.

  • Oi Caroline. Que bom que você também gosta de voluntariado. Pode me escrever por aqui pelos comentários, se for algo que possa ajudar aos outros leitores, e se for algo mais pessoal, é só me enviar um email lucila@viagemcult.com Dá uma olhada que tem outros posts que escrevi sobre voluntariado por aqui. Abraços!!

  • Eu preciso muito falar com vcs. Estou super interessada em fazer trabalho voluntário fora do país.
    Moro em Passo Fundo – RS sou voluntária a 5 anos, e chegou a hora de explorar o mundo. Eu não tenho muito contato com as pessoas dessa área gostaria de conversar com vcs e conseguir seus contatos por favor.
    Meu face: Caroline Kurtz Koliski

  • Olá, Anderson
    Cada ONG é diferente. O lance é vc escolher algumas que te interessam e entrar em contato diretamente por email para saber se eles aceitam voluntários ou não. Se tiver interesse, acho que tenho uma lista de ONGs de Moçambique. Me avisa se quiser que te envie.
    Boa sorte!!

  • Pode indicar algumas instituições que aceitam e negociam diretamente com os candidatos a voluntários? Grato!

Comments are closed.