Quito, Patrimônio da Humanidade

Quando decidi que meu próximo destino ia ser o Equador, muita gente me perguntou por que eu queria visitar esse país. E a minha resposta era sempre a mesma; quero conhecer mais a América Latina, gosto muito dos equatorianos, tenho curiosidade em ver vulcões de perto e amo praia. Além disso, o Equador tem tudo, gente! Tem praia, montanha (Cordilheira), selva (Amazônia) e Galápagos!! Alguém precisa de mais alguma razão pra conhecer esse país?

Eu passei um mês no Equador e acreditem, faltou tempo pra conhecer muitos lugares. Bom, agora eu tenho a desculpa perfeita pra voltar outra vez. A primeira parada foi na capital. O maior atrativo de Quito é o seu centro histórico colonial, declarado Patrimônio da Humanidade. Aliás, Quito foi a primeira cidade do mundo a receber essa nomeação. Centenas de casas com fachadas coloridas, calçadões, muitas igrejas pra visitar, monastérios e ruazinhas pra descobrir.

O que fazer
No centro histórico são três quilômetros de ruas estreitas pra percorrer sem pressa. Na Ciudad Vieja, como também é conhecida a região, não deixe de visitar o Palácio do Governo, na Plaza Grande.

A barroca Iglesia de la Compañía, que tem ouro em todas as partes (paredes, colunas, cúpulas, pilares, etc), também merece uma visita. Nada menos do que 52 quilos de ouro foram utilizados na decoração interna da igreja.

Um lugar bacana pra descansar do agito é o Palácio Arzobispal, uma casona antiga de três andares bem na frente do Palácio de Governo. Ali tem vários restaurantes e lojinhas de artesanato.

Palácio

 

Além das inúmeras igrejas, destaque para a Basílica del Voto Nacional. Mais do que a igreja em si, o grande atrativo é a torre do relógio, que tem 78 metros de altura. Pra chegar lá tem que passar por uma ponte no meio do teto e subir uma escadinha super íngreme.

A vista de 360º de todo o centro histórico é incrível! Se você tem vertigem ou coisa que o valha, não aconselho subir, sério mesmo.
A entrada custa US$2, e o lugar está aberto diariamente das 9h às 16h30.

Outro mirador imperdível é o da Virgen del Panecillo. Dá pra chegar lá subindo centenas de degraus, de táxi ou de busão. Se for a pé, prepare seu fôlego. Lá em cima, além da enorme virgem que parece abençoar a capital equatoriana, tem vários vendedores ambulantes e barraquinhas com comida.

Virgen del Panecillo

A zona mais turística, além do centro histórico, é a Mariscal. Durante a noite e nos fins de semana o agito é na Plaza Foch e nos inúmeros de bares da região. Durante o dia recomendo visitar a Feira de Artesanato (Rua Jorge Washington e Reina Victoria). São 200 lojinhas com todo tipo de artesanato que você pode imaginar; chapéu, cachecol, roupa, bijuteria, souvenir, bolsas, etc.

Se bater uma fominha, prove o pão de yuca (pão de queijo) e um copo de iogurte na Cassave (Avenida Amazonas e General Robles). Dá pra escolher o sabor da fruta e eles batem o iogurte na hora pra você. Prove o de naranjilla, ganabana ou tomate de árbol, frutas típicas do Equador.

Outra passeio bacana é visitar o Parque El Ejido, que fica bem perto do bairro Mariscal. Muito verde, criançada, vendedores ambulantes e bancos pra sentar e observar o dia a dia da cidade.

Altitude
Como Quito está a 2.800 metros acima do mar, confesso que senti bastante a altitude nos dois primeiros dias. Senti uma dificuldade leve pra respirar quando tinha que subir escadas e fiquei com muita dor nas pernas durante os primeiros dias. Depois tudo isso passou. Pensando bem, não sei se foi culpa da altitude ou veiera mesmo hahaha.
Bom, mas fica a dica pra quando você for pra lá; nada de fazer grandes esforços nos 2 primeiros dias, beber muita água e pegar leve. Logo o corpo acostuma.

quito

Onde ficar
Eu fiquei hospedada 6 noites no Hostel L´Auberge. Sem exagero, um dos melhores hostels em que já estive. O hostel está perto, mas não dentro do centro histórico, que não é muito legal de noite, e próximo da Mariscal, que tem um agito sem fim nos fins de semana. Se quiser fazer uma reserva nesse hostel, é só entrar neste link e reservar pelo Booking. Você não paga a mais por isso e dessa maneira o Viagem Cult fica com uma pequena comissão para continuar com as viagens e com as atualizações do blog.

Pátio do hostel L´Auberge


Os quartos são super limpos, com banheiro, ventilador, e a maioria tem wifi. Além disso, o café da manhã é delicioso e completo, e a sala de estar é bem aconchegante. Ah, o pessoal que trabalha lá é super atencioso e prestativo. Eu paguei US$15 por dia por um quarto individual (sem café da manhã) e achei que o custo x benefício foi excelente. O L´Auberge é altamente recomendável.

Custo
O Equador não é um país caro pra fazer turismo, pelo contrário. Achei comida e acomodação bem mais barato do que no Brasil.
A economia do país é dolarizada. Ou seja, a moeda que circula por lá é o dólar. Se você puder levar dólares diretamente é muito melhor. Eu não encontrei muitas casas de câmbio no Equador. A maioria que vi estão na região da Mariscal.

Outro detalhe, não leve bilhetes de US$100 porque a maioria dos lugares não aceita. Segundo eles, pra evitar de pegar nota falsa. O melhor é levar bilhete trocado mesmo.

quito

Quito é encantadora e tranquila. Acho que três dias é o tempo ideal pra conhecer um pouco a cidade e também pra visitar o Monumento da Mitad del Mundo e a Feira de Otavalo, que vou contar no próximo post.

Se quiser saber sobre Galápagos, tem vários posts aqui.

4 Comments

  • Oi Lucila. Mais um post muitíssimo útil. Parabéns mais uma vez.

    Poderia descrever como foi o seu roteiro aéreo para chegar a Quito?

    Em relação à hospedagem, entendi que vc. sugere a estadia em Mariscal (deve ser tipo Miraflores em Lima, ou a Zona Rosa de Bogotá, né?). Uma área bacaninha um pouco distante do centro histórico.

    Tens alguma sugestão de hotel tipo 3 estrelas naquela área? (é que já sou meio coroa para ficar em hostel, rs rs ).
    Grato

    • Oi, Mauro
      Eu moro em B. Aires, então voei diretamente daqui a Quito com a LanChile. Sobre bairros pra se hospedar em Quito, eu NÃO recomendo ficar na Mariscal. Achei que tem muito barulho lá e festa nos fins de semana até tarde. Eu fiquei perto, mas não nesse bairro. Qto. a idade, hehehe o L´Auberge é um hostel super tranquilo e tinha algumas famílias tmb. É sério qdo. digo que esse é um dos melhores hostels em que já fiquei, sem falar que é econômico. Realmente não posso te indicar outro, pq eu só conheci esse em Quito. Abraços!!

Comments are closed.