Pinguins na Patagônia

Além de baleias e leões-marinhos, não dá pra ir até a Patagônia e não ver pinguins, né? Durante a viagem a Puerto Madryn e Península Valdés, que fiz a convite da Secretaria de Turismo de Madryn, também visitamos Punta Norte. Gente, eu nuuuunca tinha visto tantos pinguins juntos. Eram centenas, milhares, e o mais legal foi estar tão perto deles.

madryn ping

Dentro da Fazenda San Lorenzo, bem ao norte da península, tem uma trilha que vai te levando até a praia. Aos poucos, eles vão aparecendo graciosamente pelo caminho, com esse andar tão engraçado.

patagônia

A melhor parte é quando a gente chega na praia; meus olhos mal podiam acreditar na quantidade de pinguins.

patagônia

Apesar de parecerem inofensivos, esses bichanos são meio ariscos e podem dar uma bicada em algum turista desprevenido. Dá só uma olhada nesse pinguim atrevidinho. Meus amigos acharam a maior graça, já eu…

madryn ping

Antes ou depois de ver os pinguins, recomendo almoçar no restaurante da fazenda e provar o delicioso cordeiro patagônico, uma iguaria local que derrete na boca. Um menu completo (com entrada, cordeiro e sobremesa) sai por US$27 por pessoa. O preço não é dos dez mais em conta, mas o banquete vale o gasto.

No caminho de volta, já no fim da tarde, enquanto eu relembrava os melhores momentos desse dia tão cheio de experiências diferentes, ainda cruzamos com guanacos e muitas gaivotas pela estrada.

patagônia

Fizemos a excursão a Península Valdez com a agência Argentina Visión. Além desse tour, eles também oferecem excursões em jipe 4×4 pelas dunas de Puerto Madryn, entre outros circuitos.

A excursão a Península Valdés foi uma cortesia.

Eu conheci Puerto Madryn a convite da Secretaria de Turismo de Madryn, num blogtrip que fiz junto com outros blogueiros argentinos da Red Viajar.

Mais posts:
Puerto Madryn, porta de entrada da Patagônia

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *