Como não perder um voo com conexão

Guarulhos

Muitas vezes a gente acaba escolhendo um voo com conexão porque é uma opção mais barata e em alguns casos porque não existe outra alternativa, né? Bom, seja qual for a razão, aconselho sempre pegar um voo direto, sem paradas no meio do caminho. Acho que uma conexão realmente só vale a pena se for possível ficar mais de um dia em outra cidade para aproveitar a passagem e conhecer outro destino. Caso contrário, prefiro sempre voos diretos.

Eis que desta última vez que fui para o Brasil comprei a ida direto e a volta com uma conexão porque era um pouco mais barato. Mas o problema começou quando me dei conta (depois de já ter comprado) que a conexão era em dois aeroportos diferentes.

Voei de Curitiba a São Paulo (por Congonhas) e o voo para Buenos Aires, meu destino final, saía de Guarulhos. E o pior de tudo é que eu só tive 2h45 para pegar as malas e ir de um aeroporto ao outro correeeendo. Imagina uma segunda-feira de manhã em São Paulo e já dá pra ter uma ideia do trânsito na cidade.

Eu só percebi que eram dois aeroportos diferentes um dia antes, quando fui fazer o check-in pela internet. A primeira parte (Curitiba-Congonhas) foi com a Gol e a segunda (Guarulhos-Buenos Aires), com a Aerolíneas Argentina, com quem eu comprei a passagem toda pela internet.

Quando vi que só tinha 2h45 entre um voo e outro, liguei correndo para as Aerolíneas Argentinas e obviamente não consegui nenhuma ajuda. A única coisa que ouvi foi o supervisor de turno me dizer que a escolha foi minha e que eu deveria ter me dado conta ao comprar (e olha que o site não me deu nenhum aviso). Porque sei de alguns sites que mostram um alerta quando a conexão é curta ou são dois aeroportos diferentes.

Segundo o supervisor que me atendeu, a Anac autoriza a venda de conexões que tenham mais de 2h de intervalo entre um voo e outro. E caso o passageiro perca o voo, a companhia aérea não é responsável. Já que eles não se responsabilizam pelo trajeto terrestre.

Conclusão, eu achei que estaria ferrada, mas já era tarde para tentar alguma mudança e meu voo saía cedo no dia seguinte.

Correndo pra não perder o voo

Mal dormi essa noite e saí um pouco mais cedo de casa. Antes de embarcar, torci para que não ouvesse nenhum atraso na partida de Curitiba e assim foi.

Quando aterrisei em Congonhas às 10h30, corri pra pegar a minha mala na esteira e voei para pegar o ônibus gratuito da Gol que faz o trajeto Congonhas – Guarulhos e rezei para não pegar trânsito.

Esse ônibus sai a cada 30 minutos e o transporte é gratuito, se você viajou com a Gol. Poderia ter pego um táxi, mas eu não quis pagar cerca de R$130 para ir até Guarulhos. Outra opção é o ônibus particular da Airport Bus Service (R$42 – tarifa maio 2015), mas como cheguei bem na hora em que o ônibus da Gol estava saindo, apostei por isso.

onibus gol

E para quem viaja de Tam, no mesmo lugar de onde saem os outros ônibus, (na área de desembarque) também tem transporte gratuito até Guarulhos.

Consegui pegar o ônibus da Gol (pois fiz o trajeto Curitba – Congonhas com essa companhia aérea) e cheguei em Guarulhos, milagrosamente, às 11h45. E pra minha sorte, o voo da A. Argentinas tinha meia hora de atraso e deu tempo de fazer o check in e correr pra sala de embarque. Cheguei em Buenos Aires sem problema, mas foi super estressante essa maldita conexão.

Pessoal, se eu tivesse me dado conta disso antes de comprar a passagem, teria pagado um pouco mais pra voar diretamente sem nenhuma conexão. Achei que o estresse não compensou o valor um pouco menor da passagem.

Dicas para não sofrer com conexões

guarulhos1

-> Conexão e escala não são a mesma coisa. Nos voos com escala o passageiro não precisa descer. Já quando há conexão é preciso trocar de avião e reembarcar em outra aeronave.

-> Se a conexão for em um país e você não vai ficar lá, verifique se precisa de visto, nem que seja só para ficar no aeroporto. Os Estados Unidos, por exemplo, exigem visto para quem faz conexão por lá.

Quando comprar um voo com conexão, fique atento para ver se o aeroporto entre os dois voos de conexão é o mesmo e verifique se vai ter tempo suficiente para pegar a mala e fazer o check-in novamente, quando a bagagem não for despachada diretamente para o destino final.

-> No check-in confira bem a etiqueta da mala e pergunte se a bagagem vai ser despachada até o destino final ou se você vai ter que retirá-la no próximo aeroporto e se vai precisar fazer o check-in novamente. Confira também se eles imprimem de uma só vez os cartões de embarque de todos os voos.

-> Muitas vezes as conexões são dentro do mesmo aeroporto, mas em terminais diferentes. Alguns aeroportos são gigantes e muito movimentados, como é o caso de Heatrow (Londres), Charles de Gaulle (Paris) ou Tocumen (Panamá). Se a conexão for no mesmo aeroporto, vale dar uma olhada antes no mapa para saber para onde ir. Este link mostra o mapa de vários aeroportos do mundo. As revistas de bordo também costumam ter esses mapas.

-> Pessoal que já teve a mala extraviada em voos, geralmente fez alguma conexão. Ou seja, quanto menos conexões, menor vai ser a chance da companhia aérea perder a sua preciosa bagagem.

-> Se a única opção é fazer um voo com conexão, prefira comprar todo o trajeto com uma companhia aérea, porque se você comprar separado e perder algum trajeto vai ter que comprar outro bilhete ou pagar uma bela multa. Mas se você tiver comprado todo o trajeto no mesmo ticket com uma só empresa, eles são os responsáveis e tem a obrigação de te colocar no próximo voo. (leia o próximo ponto)

-> Se alguma coisa der errado e você acabar perdendo a conexão (por um atraso da companhia aérea) você tem direito a uma compensação ou reembolso. A empresa terá que te dar um vale alimentação e tem a obrigação de te colocar no próximo voo da própria companhia aérea ou de outra com quem eles tenham um acordo (fazer um endosso). Se não for possível para o mesmo dia, eles têm que te dar acomodação e transporte de ida e volta até um hotel, mas só se a perda da conexão não for culpa sua.

-> E uma última dica bacana que li no blog Turomaquia, se for arriscar, prefira fazer isso com a volta porque se você perder alguma conexão (caso tenha comprado os bilhetes separados) e não fizer o trajeto de ida, a companhia aérea cancela automaticamente a sua volta. É um absurdo, mas costuma ser assim.

Moral da história: Sempre que possível, escolha voos diretos, mesmo que tenha que pagar um pouco a mais por isso.