10 dicas para fazer melhores fotos de viagem

O Esteban em plena ação
O Esteban em plena ação no Deserto de Gobi, na Mongólia

Já aconteceu de você voltar pra casa depois de uma viagem e quando começou a rever as fotos e pensou: Como é que pode eu ter estado nestes lugares tão incríveis e não ter conseguido aproveitar para tirar melhores fotos?
Isso acontece nas melhores famílias, eu sei.

Por isso, hoje temos super dicas de um experiente fotógrafo e mega viajante, o blogueiro Esteban Mazzoncini, do blog Un Viajero Curioso. Ele tem muitos quilômetros rodados pelo mundo e know-how em fotografia e viagem para compartilhar. Lápis e papel na mão e vamos lá anotar as suas dicas para tirar melhores fotos nas próximas viagens!

1. A luz 

un viajero curioso
Lago Inle Lake, Birmânia

Ela é fundamental para conseguir boas imagens. Sabia que fotografia significa FOTO (luz) e GRAFIA (escrever ou desenhar)? Por isso, os melhores momentos para fotografar são ao amanhecer, até tipo 11 da manhã, e ao entardecer, a partir das 16 h até o por do sol. É nessas horas que os raios estão em ângulos de 45 graus e a luz na superfície tem uma textura melhor.

Acredite, faz muita diferença acordar cedo, vencer a preguiça e sair quando o dia está apenas amanhecendo. É nessas horas que você vai conseguir bater fotos que a maioria não costuma fazer. A pior hora para fotografar é ao meio-dia. Uma excessão é quando está nublado. Nesses dias a luz fica parelha já que as nuvens servem de filtro.

2. Tripé 

un viajero curioso
Astaná, Kazaquistão

É pesado, desconfortável para carregar, você não sabe onde guardá-lo, não entra na mochila, etc. É verdade é um peso extra, mas sem ele você não vai conseguir tirar boas fotos com pouca luz ou à noite. Indico usar tripé quando a velocidade (TV) é menor a 30.

Foto: asys.com.br
Foto: asys.com.br

E quem não quiser carregar um tripé grande e pesado, pode se virar bem com esses menorzinhos e dobráveis que ajudam bastante.

3. A rua

un viajero curioso
Cameron Highlands, Malásia

Ela é nosso cenário. O que acontece quando não encontramos uma foto? Uma boa técnica é pensar que a rua é como uma obra de teatro; está cheia de atores que vão de um lado pro outro. Então é melhor escolher um lugar e esperar. Mas esperar o quê? Esperar que a foto apareça! Para isso é preciso treinar seu olho criativo e ter MUITA paciência. Talvez passe uma ou duas horas, mas acredite que você vai encontrar uma boa imagem para fotografar.

4. Vença a timidez

un viajero curioso
George Twon, Malásia

Seja a máquina fotográfica que você tiver, sempre vai ser possível fazer boas imagens desde que você não seja tímido e consiga chegar perto das pessoas. Por exemplo, não fotografar com uma lente 200 mm a meio quarteirão de distância no meio de uma feira. O lance é vencer a timidez e chegar bem próximo da pessoa que a gente deseja fotografar.

5. Câmera no ombro 

Um dos maiores erros de um viajante é carregar a câmera pendurada no pescoço. Acho que isso é para turistas, sem querer menosprezar ninguém. O fotógrafo deveria passar mais desapercibido entre as pessoas.

6. ON/ OFF 

un viajero curioso
Nacpán, Filipinas

Parece uma besteira, mas não é. Na rua é importante deixar a câmera SEMPRE acesa e sem a tampa que protege a lente. Se não estiver assim, muitas vezes você pode presenciar aquela foto incrível, mas até ligar e tirar o protetor, aquela cena já vai ter passado.

7. Retrato

un viajero curioso
Kalaw, Birmânia

Um retrato sempre passa muita informação ao espectador; como a pessoa está vestida, a cor da pele, de onde ela é, etc. Poderia até dizer que as pessoas são a essência de um lugar. Para fazer um bom retrato é preciso várias coisas. A primeira coisa e a principal, um diafragma ideal para isso é 5,6 ou menos, se a lente permitir. Isso é para conseguir uma boa profundidade de campo.

Além disso, a tua habilidade também conta muito. Costumo dizer que nessas horas a gente atua como diretor. Geralmente, fica bom incluir um pouco do que está acontecendo nesse contexto e incluir algo mais na imagem. Alguma informação que contextualize o lugar. Porém, graffitis, colunas ou cartazes luminosos atrás da cara do personagem acabam distraindo muito quando fazemos um close de alguém.

8. Passe confiança

un viajero curioso
Ubud, Indonésia

Não é todo mundo que gosta de ser fotografado e para conseguir que as pessoas aceitem é preciso gerar uma certa confiança. Talvez conversando, ajudando em alguma tarefa que ela esteja fazendo, etc. Por exemplo, você está no Vietnã e quer fotografar um campesino.

Chegue perto da sua área de trabalho e pergunte se você pode ajudá-lo e depois que já existir uma pequena relação entre vocês, só então pergunte se pode fotografá-lo. Eu garanto que o resultado da sua imagem vai ser incrível e muito diferente do que se você tivesse apenas passado de bicicleta pela estrada e tirado (ou roubado) uma imagem desse mesmo homem.

9. Fotografar, olhar e corrigir 
Muitas vezes a gente fica tão empolgado com o que está na nossa frente que simplesmente dispara, dispara e dispara sem prestar um segundo de atenção nos resultados. É melhor tirar uma foto, olhar o display, corrigir algum erro técnico e só depois continuar fotografando.

10. Fotografe!

un viajero curioso
Tibet

 

E o meu último conselho: A PIOR FOTO É AQUELA QUE NÃO TIRAMOS. Não tem nada pior do que se arrepender de não ter feito essa foto tão linda que estava na nossa frente. Muitas vezes as oportunidades só aparecem uma vez! Além disso, quanto mais você fotografar, melhor vão ficas as suas imagens com o tempo.

E quem quiser seguir as incríveis viagens e fotos do Esteban, é só ler o seu blog ou segui-lo no Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *