Rússia, tudo sobre o maior país do mundo

Rússia

Um super post com muitas dicas para quem também sonha em conhecer a Rússia, como a blogueira Pamela Campos, do Contos da Mochila. Esse país tão desconhecido vai sediar a próxima Copa do Mundo, do dia 14 de junho ao dia 15 de julho de 2018.
A Pamela esteve na Rússia que tem nada menos do que 9 fusos horários(!!) e conta tudo o que você precisa saber para visitar esse incrível destino.

Visitar a Rússia sempre foi um sonho. Não sei exatamente o que me encantava mais: a arquitetura e as igrejas ortodoxas coloridas, a imensidão geográfica e cultural do país, as cidades cobertas de neve e as pessoas passeando com seus sobretudos e gorros pretos, o seu passado socialista ou o ar de mistério que envolve esse país que foi líder da União Soviética e é hoje tão controverso em muitas questões políticas.

Essa é a Pamela, do blog Contos da Mochila
Essa é a Pamela, do blog Contos da Mochila

Foram anos nutrindo uma curiosidade tão grande pela história da Rússia e pelos russos, que o país entrou rapidamente no topo da lista dos lugares que eu visitaria durante minha viagem de volta ao mundo.

No entanto, me lembro da quantidade de perguntas que eu tinha quando comecei a planejar a viagem: visto, idioma, violência, cidades pra visitar, fazer ou não fazer a Transiberiana, qual é a melhor época e muitas, muitas outras.

Hoje, depois de um ano e meio, olho pra trás e vejo como algumas das minhas ‘grandes preocupações’ nem chegaram a ser um pequeno problema. E é por isso que eu aceitei super feliz o convite da Lucila pra escrever esse manualzinho básico da Rússia pra vocês. Quero desmitificar um pouco a imagem que a gente tem da Rússia e facilitar a vida de quem, assim como eu, se recusa a deixar de fora da wishlist o maior país do mundo.

São Petersburgo 2
São Petersburgo – Catedral de São Salvador

 

Um rolê geral sobre a Rússia
Que a Rússia é um país monstruosamente grande a maioria das pessoas já sabe, mas será que metade dessas pessoas sabe que a Rússia tem 9 fusos horários? 9, do total de 24 fusos que cruzam a terra de norte a sul.

Eu também não imaginava, mas a Rússia é o 9º país mais visitado do mundo, 7º mais visitado da Europa. São 28 milhões de pessoas visitando a Rússia ano após ano. E a gente aqui, cheia de receios.

Você já deve ter notado que os nomes dos russos são bem complicados, muito difíceis de serem pronunciados, não é mesmo? E se eu disser que os russos não usam o mesmo alfabeto que a gente? Eles se comunicam pela escrita através do alfabeto cirílico, o que torna tudo ainda mais difícil.

Quando ir
Quando alguém me pergunta o melhor período para visitar a Rússia, eu faço outra pergunta: “O que você quer ver e fazer lá?” Pra responder essa pergunta, é muito importante que você saiba qual o seu interesse no país. E tudo isso principalmente por conta do clima.

Vamos aos fatos:

  • O básico da Rússia é saber que as quatro estações são bem divididas. O inverno é inverno mesmo! Em alguns lugares da Sibéria já foram registradas temperaturas mínimas de -60 graus! Além disso, o inverno é longo. Para os nossos padrões brasileiros, ele se estende do início de outubro a meados de abril.
  • O verão é ameno, mas em algumas cidades do sul pode atingir picos de 45 graus.

Dados os fatos, se a sua intenção é ver a Praça Vermelha coberta de neve e os russos usando os trajes típicos de inverno, mas ainda assim, você quer andar pela cidade, pode optar pelo meses de novembro ou fevereiro. Já, se a intenção é ter essa mesma experiência na Sibéria, pode considerar até o mês de março, porque mesmo no verão, faz muito frio.

Agora, se a sua ideia é caminhar loucamente pela cidade, conhecer os parques, os monumentos e ver como os russos se divertem no verão, junho, julho e agosto são ótimos meses, mas nesse caso, é bom não esquecer que não seá possível ver as montanhas cobertas de neve e os russos usando o ushanka (o gorro preto típico).

Kazan no verão
Kazan no verão

Como ir
Não é difícil ir pra Rússia, mas pode ser bem cansativo. Como a maior parte dos trajetos são operados por companhia aéreas da Europa Ocidental, então sempre vai ter uma escala na Europa, claro. Pelo que pesquisei, por enquanto, não existem voos diretos Brasil-Rússia.

Considerando como destino a cidade de Moscou, algumas companhias como Swiss, Lufthansa e British Airways oferecem opções de voos até confortáveis, com pouco tempo de escala. Assim, a viagem pode levar de 16 a 18 horas. E, com exceção da British, os valores nem são exorbitantes, algo em torno de 15% a 20% mais caro que um voo pra Inglaterra ou França. Por outro lado, também é possível que o voo dure 45 horas. Se a ideia é ir a Sibéria primeiro, o papo é outro: a passagem dobra de valor e o tempo mínimo da viagem é de 25 horas.

Visto
Agora uma notícia ótima! Nós brasileiros não precisamos de visto! Estamos entre os poucos países no mundo cuja população pode fazer turismo na Rússia sem precisar solicitar nada com antecedência. É assim desde 2012 e o mesmo vale para eles visitarem o Brasil.

Principais cidades

Moscou

Moscou 2
Praça São Basilio

 

Praça Vermelha
Praça Vermelha

A principal cidade da Rússia é a capital Moscou, claro! Famosa pela Catedral de São Basílio e pela Praça Vermelha, Moscou ainda tem muitos outros atrativos bacanérrimos, como o Teatro Ballet Bolshoi e o Memorial do Soldado Desconhecido, nos Jardins de Alexandre. Além disso, visitar as estações de metro é um passeio artístico e tanto.

São Petersburgo

Museu Hermitage
Museu Hermitage
Ruas e canais de São Petersburgo
Ruas e canais de São Petersburgo

 

Uma das cidades mais lindas do mundo, na minha opinião, São Petersburgo foi a idealizada pelo imperador Pedro I que queria fazer de São Petersburgo a capital do país. Na cidade, a principal atração sem sombra de dúvidas, é o maior museu do mundo: Hermitage. Também são imperdíveis as Catedrais Santo Isaac e Nosso Senhor do Sangue Derramado, a Fortaleza de São Paulo e São Pedro e o Palácio Peterjoh, que fica mais afastado.
Escrevi um post inteiro sobre São Petesburgo.

Irkutsk
Agora já estamos falando da Sibéria. Irkutsk é a cidade-base para visitar o Lago Baikal, mas ela é tão fofa que é um pecado não ficar pelo menos um dia todo na cidade. Além de passear a pé pelo centrinho, conhecer e descansar na Praça Central (se for verão, aproveite pra observar a felicidade da criançada brincando na fonte) e conhecer as igrejas e catedrais da cidade.

Irkutsk
Centro de Irkutsk
Lago Baikal
Lago Baikal

 

Kazan
Como todas as cidades russas que conhecemos ao longo do caminho pela Transiberiana, Kazan também é uma preciosidade. O Kremlin é imperdível, assim como uma visita à estação de trem (caso você esteja viajando de avião). Kazan é banhada pelos rios Volga e Kazanka, o que deixa a vista aérea da cidade fica ainda mais bonita.

Kremlin de Kazan
Kremlin de Kazan

Há ainda outras cidades muito legais como Ecaterimburgo, Novosibirsk, Krasnoyarsk, Omsk, Vladivostok e Sochi. Fui a Ecaterimburgo e Krasnoyarsk e passei rapidinho por Omsk, mas minhas favoritas são essas quatro aí de cima.

Ferrovia Transiberiana
Os russos amam trens. Uma das provas disso é a diferença gritante que existe entre a estação de trem de Irkutsk e o aeroporto da cidade. O aeroporto parece uma rodoviária e a estação de trem, um palácio.

Estação de trem de Irkutsk
Estação de trem de Irkutsk

Não sei quem veio primeiro, mas a malha ferroviária da Rússia é enorme e, no geral, de qualidade. A Transiberiana é a ferrovia que corta o país de leste a oeste, rasgando seus trilhos pela Sibéria.

Eu tenho um post supercompleto, com um passo a passo, para quem quer se aventurar, mas aqui vão algumas dicas básicas para esquentar os motores.

  • Antes de mais nada, é importante conhecer suas expectativas ao atravessar a Rússia de trem. Você quer ver aquele cenário todo branco dos filmes (vá no outono/começo do inverno) ou você quer parar nas cidades e conhecer mais a cultura russa (vá na primavera e no verão).
  • Como a Rússia tem 9 fusos, o horário dos trens segue o fuso de Moscou. Atenção total para agendar as passagens e não perder a hora.
  • A maioria das viagens é feita na cabine da segunda classe (cabine fechada com duas beliches) ou nos vagões da terceira classe (vagões abertos com 64 beliches). É claro que a segunda classe é mais confortável, mas se a grana estiver curta, a terceira classe é bem viável também.
  • Os bilhetes podem ser comprados pela internet, sem problemas. Mas se, por algum acaso, for comprar no guichê, leve o destino e o tipo de cabine escrito em russo em um papel. Os atendentes não falam absolutamente nada de inglês.
Estação russa de trem
Estação russa de trem

 

Idioma
O idioma russo é bem difícil de entender e assusta muito na primeira vez que se lê, mas ele vai ficando mais amigável se você estudar um pouquinho o alfabeto cirílico. Dá pra traduzir letra por letra e formar a palavra, que fica parecida com a nossa.

Como já adiantei, a população não fala nada, nadica de inglês, isso é básico da Rússia. Liberte a vergonha e bote todo seu talento em mímica para trabalhar. Mesmo assim, é legal aprender algumas palavras pra quebrar o gelo do início da conversa. PS: as pronúncias são bem aproximadas, tá?

Palácio Peterhof
Palácio Peterhof

Cuidados especiais
Não acredito que sejam necessários muitos cuidados na Rússia, mas alguns são bem importantes.

  • Viajantes LGBT. A Rússia instituiu uma série de medidas drásticas para proibir os gays no país. Assim, hoje é perigoso ser gay dentro do território russo.
  • A polícia russa ainda é corrupta e agressiva. Sempre que vir um policial não o encare ou passe muito devagar perto dele.
  • Pickpockets estão presentes no mundo todo. Cuidado com eles.
  • Quando for planejar as férias, escolha datas entre o meio da primavera e o início do outono.

Visitar a Rússia, além de ser a realização de um sonho, foi um experiência inesquecível pelo esforço constante em entender pessoas e culturas tão diferentes das nossas, pelas paisagens e igrejas maravilhosas que vi, pela comida que é muito boa, por todas as gargalhadas enquanto fazia mímicas e, claro, pela história. Vá e vá sem medo!

Espero que este guia básico da Rússia tenha ajudado vocês. Até a próxima! Depois de ler este post, não deixe de visitar o blog da Pamela que está cheio de lugares bacanas e mais informação sobre a Rússia.

Todas as fotos deste post são da Pamela.

2 Comments

Comments are closed.