Cusco, a bela cidade peruana

cusco

cusco
Foto: Esteban Mazzoncini

 

Visitar o Peru e não passar por Cusco é mais ou menos como ir a Roma e não visitar o Vaticano. Cusco, a cidade mais famosa do Peru e também a mais turística, é a porta de entrada para quem visita o Machu Picchu. Além disso, Cusco é Patrimônio Cultural da Humanidade.

Passar 2 ou 3 dias lá vale a pena e há várias coisas para fazer na cidade e nos arredores. Também recomendo ficar pelo menos um dia inteiro na cidade, antes de visitar o Machu Picchu, para ir acostumando o corpo com a altitude. Cusco está a 3.400 metros acima do nível do mar.

No primeiro dia, meu conselho é não fazer nada, absolutamente nada e só no segundo sair para conhecer o belo centro histórico de Cusco. Depois de dormir e descansar bastante no primeiro dia, nós fizemos um city tour de 3h com a Vipac (Viajes Pacífico) e foi uma boa maneira de passar pelos principais lugares da cidade.

cusco

Começamos no Mirante San Cristobal, para ter uma bela vista de toda a parte colonial da cidade. Em seguida, passamos rapidamente pelo Mercado Central. Eu adoro visitar mercados, acho que ali dá para aprender muito sobre os costumes de um povo; o que comem, o que compram, como se vestem, etc.

mercado de cusco

mercado de cusco

Esse mercado está dividido por setores e o que mais gostei foi o dos chocolates, frutas e verduras. Pena que a visita foi muito rápida, fiquei com vontade de passar mais tempo por lá.

Mas como a gente ainda tinha vários lugares para visitar, lá fomos nós de novo para a mini-van. A nossa próxima parada foi no Qorikancha, o Templo del Sol. Esse é um antigo templo inca onde o deus sol, Inti, era venerado.

cusco qorikancha

cusco qorikancha

O lugar tem um jardim belíssimo e ali entendi um pouco mais da arquitetura inca, que tem como característica principal as pedras em formas de trapézio. Imagina que na época dos incas eles já construíam pensando nos terremotos. Ou seja, esse tipo de formato dá mais estabilidade aos edifícios.

Depois demos uma rápida passada pelo bairro de San Blás, também conhecido como bairro dos artesãos. Pequenas ruas de paralelepípedo, muitos ateliêrs e lojas de souvenirs é o que mais se vê nesse bairro.

cusco san blas cusco san blas

Ali também tem um mirador que tem uma vista ainda melhor do que no San Cristóbal. Essa é a vista do Mirador de San Blas, mas não fomos com o tour. Eu subi outro dia por minha conta até lá.

cusco

Nada como viajar com fotógrafo e marido. Foto do Esteban Mazzoncini
Nada como viajar com fotógrafo e marido. Foto do Esteban Mazzoncini

Ainda com o tour, descemos a pé até passar pela rua Hatun Rumiyoq, onde fica a famosa pedra de 12 ângulos. Essa estreita rua liga a Plaza de Armas ao bairro San Blás. E no meio dessa rua fica o seu maior atrativo, a base do Palácio Arzobispal – Museo de Arte, uma construção toda feita com pedras poligonais.

cusco 12 angulos

O fato curioso é que essa grande pedra de 12 ângulos encaixa perfeitamente nas outras. Outra grande obra de engenharia inca.

Já no fim da tarde chegamos à Plaza de Armas, o lugar mais famoso de Cusco. E a última visita do tour foi à Catedral. Com sua imponente fachada renascentista e seu interior em estilo barroco, essa igreja do século XVI é a maior atração da cidade.

cusco

Cusco by night
Cusco by night

Eu gostei do tour porque me deu uma ideia dos principais lugares para visitar em Cusco, mas achei que foi muito rápido e quase não tive tempo de curtir com calma cada lugar. Acho que esse citytour vale a pena se você vai passar pouco tempo na cidade ou para ter uma ideia geral dos pontos turísticos e depois poder voltar aos lugares que mais curtiu com mais tempo.

Mais informações

 

cusco
O citytour da Viagens Pacífico (Vipac) pela cidade de Cusco é feito numa mini-van com guia em espanhol e o transporte inclui pick-up no hotel e custa cerca de 25 dólares (mas as entradas ao Qorikancha e a Catedral não estão incluídas).

Esse tour que fizemos com a Vipac foi uma cortesia, mas isso não influencia na minha opinião neste post, que é totalmente pessoal.

Altitude

cusco
Como Cusco está a 3.400 metros de altitude, pode ser que os visitantes sofram um pouco os efeitos da altitude nos primeiros dias. Para ¨driblar¨ um pouco esse mal estar, aconselho pelo menos no primeiro dia somente descansar.

Ao chegar, no primeiro dia eu senti um pouco de dor de cabeça, cansaço geral no corpo e uma leve dor nas pernas, mas tudo isso são sintomas normais em lugares com muita altitude, o famoso apunamento ou soroche. Mas nada que umas boas horas de sono, comida leve, muito líquido e algumas xícaras de chá de coca não ajudem. A maioria dos hotéis oferece chá de coca grátis na recepção. Aproveite e beba bastante, mas evite tomar depois das 18h, se você não quer ter insônia.

Onde dormir
Nós ficamos hospedados duas noites no Hotel Mirador los Apus e gostamos bastante. A temperatura durante a noite costuma cair bastante e dormir em um quarto quentinho é a melhor coisa em Cusco. Esse hotel é super aconchegante justamente porque está construído de uma maneira que a temperatura lá dentro é sempre elevada.

Hotel Mirador los Apus

Os quartos são bem confortáveis e o café da manhã bem completo. Além disso, a localização é perfeita porque fica numa rua cheia de restaurantes e a poucos quarteirões da Plaza de Armas.

Em Cusco a gente também dormiu duas noites no acolhedor Llimpipac. Uma grande casa antiga que virou alojamento. Esse lugar parece casa da avó, com um toque caseiro em cada detalhe. No jardim tem vários enfeites do país e até uma grande maquete feita em pedra dos arredores de Cusco.

 

Hotel Llimpipac
Foto: Esteban Mazzoncini

llimpipac cusco

O Llimpipac fica próximo ao Qorikancha e a dona, está sempre por perto atendendo os hóspedes. Os quartos são grandes e confortáveis e na região também tem vários restaurantes. Realmente recomendo os dois hotéis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *