Santa Rosa de Calamuchita, um lugar para descansar

santarosacalamuchita3

santarosacalamuchiata13

Adoro conhecer lugares novos e se estiver rodeado de natureza é melhor ainda. O Viagem Cult foi convidado para participar de um blog trip (viagem de blogueiros) para conhecer Santa Rosa de Calamuchita, na região das serras argentinas de Córdoba. A viagem foi ótima e quero compartilhar com vocês todos os lugares que visitamos e o hotel onde ficamos alojados, com direito a comidas incríveis e até spa.

santa rosa blog trip
Blogueiro adora uma selfie. Foto: Geraldine Bardin

Santa Rosa de Calamuchita mais parece uma cidade do interior; pequena e tranquila, mas o seu encanto está no Rio Santa Rosa que passa pela cidade e faz desse destino um lugar diferente. Durante o verão a cidade fica lotada, principalmente de argentinos que procuram um lugar para relaxar nas famosas Sierras de Córdoba.

santarosacalamuchiata23

santarosacalamuchiata14

Como quase toda cidade pequena, Santa Rosa também tem uma igreja, algumas pracinhas, a rua principal, mas o seu maior encanto é ter o rio tão perto. La Costanera, que seria mais ou menos como o nosso calçadão só que em vez de mar tem água doce, foi o lugar que mais gostei. Durante os meses de verão esses pequenos balneários ficam cheios e tem fila para usar as churrasqueiras públicas. Afinal de contas argentino também adora um assado (churrasco)!

Caminhadas

santarosacalamuchita5 santarosacalamuchita6

Santa Rosa merece ser descoberta caminhando. Um lugar bacana para fazer trekking ou mountain bike é o Calicanto, uma antiga ponte aqueduto que percorria 36 km e era utilizado para levar água dali até as hortas de uma fazenda jesuíta no século passado.

Já para quem gosta de ter belas vistas recomendo subir o Via Crucis (800 metros). A caminhada de uns 40 minutos é levemente puxada e um pouco empinada, mas o esforço vale a pena.

viacrucis

viacrucis1
viacrucis3

Depois de passar por 15 cruzes, a recompensa é esta. E se você tiver sorte e pegar um dia de sol, tudo fica ainda mais bonito.

santarosacalamuchiata12

Outra caminhada que fizemos por lá foi até a Cascata del Águila. Cerca de 2h de ida e volta pelo meio do campo, entre pedras, córregos e muita vegetação. No fim do passeio essa pequena cachoeira para alegrar só os olhos, porque como era inverno não rolou mergulhar, mas acho que no verão deve ficar lotada de gente.

santarosacalamuchita9

santarosacalamuchita11

Esse passeio pela cascata pode ser feito sem guia, mas a gente contou com a sorte de ter o Don Julio ao nosso lado. Forte e alegre, Julio nos acompanhou e confessou que no começo ele pensou que nos éramos um grupo de idiotas porque a gente ficava com o celular e as câmeras fotográficas o tempo todo.

La Vida de Viaje-Santa Rosa

Depois que a gente explicou que somos blogueiros de viagens e que o nosso trabalho é esse, ele entendeu e um dia depois disse que tinha se enganado e que agora já entendia a nossa ¨fixação¨ pelos celulares.

E para quem gosta de caminhadas mais longas e desafios, o Cerro Champaqui é o ponto mais alto da região, 2.884 metros. A gente não foi, mas me contaram que para subir lá é preciso de um pouco de preparação, já que a subida pode levar de 8 a 10 horas.

Cavalgada

Dá pra ver a minha cara de felicidade, né?
Dá pra ver a minha cara de felicidade, né?

santarosacalamuchita7

Quem me conhece sabe que eu amoooo andar a cavalo e nesta viagem tive a sorte de cavalgar um pouco pelo meio do campo. Apenas a 10 km de Santa Rosa estão os cavalos da Dafne. Pampeana de carne e osso, ela e o seu filho, nos levaram para um passeio gostoso e tranquilo.

santarosacalamuchita8

La Vida de Viaje-Santa Rosa

 

E para quem tem medo de subir num cavalo, dá só uma olhada na destreza desse pequeno. Com apenas 4 anos Téo deu um show. Também pudera ele está acostumado aos animais desde que nasceu.

A cavalgada dura cerca de 1h e é super tranquila. Para mim o passeio foi uma terapia, olhar a paisagem e a beleza da natureza foi suficiente para me deixar ainda mais feliz.

Aventura
Como você já percebeu, em Santa Rosa é impossível ficar parado. A região oferece atividades para todos os gostos. Pra quem curte um pouco de adrenalina, outra opção são os passeios em quatriciclos.

santa rosa de calamuchita

Uma ótima pedida para conhecer outras regiões, cruzar o rio, mergulhar na lama e visitar lugares mais distantes. Eu não participei dessa atividade porque nessa manhã não estava me sentindo bem, mas quem quiser ler um pouco mais sobre a aventura, dá uma olhada neste post do Un Viajero Curioso que, aliás, atolou na lama.

Onde comer
Bom, e depois de tantos passeios o corpo precisa de um descanso e de boa comida, não é mesmo? E se tem uma coisa que a gente fez nessa viagem foi comer bem!! Foram tantos pratos diferentes que eu devo ter engordado uns 3 quilos mais ou menos.

La Pulperia

lapulperia

Um restaurante tradicional e charmoso, bem ao lado da igreja principal de Santa Rosa. No melhor estilo gauchesco, o La Pulperia de los Ferreyra serve a tradicional parrilla argentina, com direito a morcilla, chorizo, chinchulín e molleja. Mas para quem não gosta tanto de carne, também tem vários pratos de massa. Só fica proibido sair de lá sem antes experimentar o pudim de leite. Manjar dos deuses!!

Pizzaria Da Vinci
Outro lugar que visitamos foi a Pizzaria da Vinci. Eu já tinha visto pizza grande, mas nunca uma de 12 fatias extra large. E como se isso fosse pouco, eles servem uma super reforçada de batata-frita e ovo, acredita?

pizzeria da vinci

Mantra
Para curtir um fim de tarde, um lugar que recomendo é o Mantra. Chá, bolos, facturas (doces típicos argentinos) e um ambiente agradável para relaxar e descansar o corpo depois de tantos passeios.

La Vaquita
Mas durante esta viagem quem levou o Oscar da cozinha foi o restaurante La Vaquita. Sabe esses lugares que você não dá nada quando passa na frente e depois que senta na mesa não quer mais sair? O La Vaquita, no bairro de Santa Monica, deveria ser chamado de a sucursal do céu.

Pra mim, restaurante onde o próprio dono atende já tem um ponto a mais. O simpático Sérgio não só explica cada prato como também te leva para conhecer a sua cozinha e não esconde nenhum segredo de como prepara cada prato.

Na verdade, esse não foi um jantar foi um banquete. Provamos nada menos do que 8 pratos; empanadas, bruschettas, mollejas, provolone derretido, espetinhos de camarão e lula, bife de chorizo em forno a lenha, e o campeão da noite foi a tortilla recheada de presunto e queijo (no canto direito da foto embaixo)!!

la vaquita

E você deve estar se perguntando se ainda teve lugar pra sobremesa no meu estômago… mas é claro!! Ainda rolou uma degustação de bolos de chocolate, maçã e limão. Esse jantar que durou mais de 3 horas é o que eu chamo de verdadeira orgia gastronômica. Não à toa o La Vaquita é tão famoso que está na lista dos melhores restaurantes de Córdoba e olha que tem gente que sai da capital, a 132 km, só pra almoçar ou jantar lá.

Onde ficar

complejovalledelsol
Durante os 3 dias deste blog trip nós ficamos hospedados no Complejo Valle del Sol. Uma mistura de hotel, casa de campo, clube e chácara. O lugar é tão bacana que resolvi escrever um post completo sobre ele. Confira aqui.

Mais informações
Santa Rosa de Calamuchita fica a 132km de Córdoba, a capital. De carro são mais ou menos 1h30, 2h. O Complejo Valle del Sol fica a 2km da cidade de Santa Rosa de Calamuchita.

O blog trip foi organizado pelo Travel Media Argentina, Secretaria de Turismo de Santa Rosa de Calamuchita e pelo Complejo Valle del Sol. Além do Viagem Cult, os blogueiros Esteban Mazzoncini, Jimena e Andrés, Che Toba e a sua família, Geraldine Bardin, Mariana e Vicky também participaram do evento.

1 Comment

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *