Passeio de barco em Florianópolis

Navegar é preciso e se for durante as férias, melhor ainda. Durante a nossa estadia em Florianópolis fizemos um passeio de barco, o Velas Negras, saindo da praia de Canasvieiras, e compartilho a experiência com vocês neste post.

Depois de passar muito protetor, lá fomos nós navegar um pouco pelo belo mar de Floripa. Já na saída o povo estava todo animado com a música da escuna e o sol que viajou com a gente durante todo o trajeto.

O passeio durou 5 horas e teve uma breve parada para banho de mar e outra para o almoço, na Praia Costeira da Armação.

Ao desembarcar para o almoço, vi dois restaurantes que servem buffet com vários pratos. A gente almoçou no restaurante da esquerda, no O´Porto, porque o outro estava muito cheio. Pagamos R$29 por pessoa e estava gostoso, mas o que mais valeu foi essa vista!

Depois de 1h, partimos novamente desta vez com destino à Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim. Eu já tinha visitado essa fortificação há muitos anos e lembro de guardar lindas recordações desse lugar e realmente eu não estava enganada.

A fortaleza, a principal da região, tem umas vistas ma-ra-vi-lho-sas!! O monumento, que é Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, foi construído no século XVIII. A fortificação foi construída para proteger Santa Catarina de possíveis ataques dos espanhóis.

 

O monumento foi restaurado e está em ótimo estado, graças ao gerenciamento da Universidade Federal de Santa Catarina. É preciso pagar uma entrada de R$8, que não está incluída no passeio. Crianças e estudantes pagam meia entrada.

A visita guiada durou cerca de 1 hora e foi bem bacana porque ali fiquei sabendo de onde surgiu o nome Florianópolis. Segundo a guia explicou, o nome vem de uma homenagem ao presidente brasileiro alagoano Floriano Peixoto. Já polis, do grego, significa cidade. Então, Florianópolis = a cidade do Floriano.

A fortaleza está dentro da Ilha de Anhatomirim, que quer dizer pequena ilha do diabo, em tupi. Eu adorei o lugar e por mim teria ficado muito mais tempo por lá percorrendo cada lugar da ilha e tirando mil fotos.

Eu e o Esteban curtindo a ilha

Depois dessa visita, navegamos mais uns 40 minutos e voltamos ao trapiche de Canasvieiras. Na viagem tem um grupo que vai animando os passageiros a dançarem e também fazem um pequeno teatro durante o passeio. Ah, e para aplacar o forte calor, rola até uma ducha ¨pirata¨ com água do mar dentro da escuna!

Recomendo esse passeio para quem quer fazer algo diferente e curte programas bem turísticos. As crianças são super bem-vindas nas escunas. Os barcos costumam sair bem cheios, principalmente durante a temporada.

Além desse passeio que fizemos, há outro da mesma empresa, o barco Pérola Negra, que faz um trajeto de 3h e não tem parada para o almoço. Dica, notei que pelo site o valor do tour é um pouco mais elevado do que estavam oferecendo diretamente no trapiche. Acho que quando os barcos não enchem, os preços podem cair um pouco.

Mais informações
Os dois trajetos custam R$83 (janeiro/2017) por pessoa e crianças com até 1m20 de altura não pagam. Vale lembrar que não está incluído no valor do passeio o almoço e a entrada à fortaleza.

Esse passeio foi cortesia do Pérola Negra, mas isso não influencia minha opinião que é totalmente pessoal.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *