Caiaque a luz da lua

Adoro atividades de aventura e se for dentro da água, melhor ainda. Faz tempo que tinha vontade de andar de caiaque durante à noite e finalmente matei essa vontade. Isso mesmo, um passeio noturno remando pelo rio no Tigre, que fica bem pertinho de Buenos Aires. A diversão é garantida!!

O Tigre é uma região que fica a 35 km da capital argentina. De trem dá para chegar super rápido. Da estação do bairro de Belgrano até o Tigre são cerca de 50 minutos. Como os trens são novos e confortáveis, o passeio é ótimo.

Fiquei super empolgada e feliz pela brisa que fazia no Tigre e por estar lá em um dia de tanto calor, já que ali a temperatura é menor, principalmente no fim da tarde. Buenos Aires no verão é dureza!! Depois de passar repelente e colocar os coletes, subimos em um pequeno barco motorizado que nos levou até a sede do Delta en Kayak.

O grupo era grande e depois de ver um belo pôr do sol no deck, ouvimos as instruções sobre como remar e manter as lanternas ligadas durante o passeio. Os rios no Tigre são muito transitados e algumas lanchas, barcos ou jet skis passam em alta velocidade, infelizmente. Por isso, achei que as informações foram muito úteis e necessárias.


Escolhemos um caiaque duplo e partimos para a aventura. Ficar longe do barulho da cidade grande e sentir a tranquilidade da vida no rio foi uma sensação deliciosa. Aos poucos, os olhos vão se acostumando à escuridão e a única preocupação é continuar remando para não ficar para trás do grupo. Na verdade, a minha vontade era de ficar ali flutuando só observando hehe.

Nessa noite a lua não estava cheia, mas mesmo assim o passeio foi muito gostoso. Entre córregos e rios maiores remamos por cerca de 1h20 e confesso que fiquei até um pouco cansada no final.

Depois da remada, um jantar à luz de velas esperava por nós na areia. Pollo e arroz al disco (frango e arroz no disco), um prato tradicional argentino, fez a minha alegria ainda maior.

Quer saber tudo sobre Buenos Aires? Confira o guia de viagem digital para ter a capital portenha aos seus pés!

O belo cenário do jantar. Foto: divulgação

O jantar foi simples e delicioso, com direito até a repetir o prato. Terminamos de comer perto das 22h e ainda tivemos tempo para beber chá e café ao lado da fogueira e apreciar a noite ao lado do rio.

A atividade terminou perto das 23h30, quando o barco a motor nos levou novamente até o Tigre. Quando desci em terra firme lembrei que era carnaval no Brasil e que desta vez o meu tinha sido bem diferente, ao ritmo da natureza e da tranquilidade.

Esse passeio noturno acontece aos sábados, de novembro a maio. Quem não gosta de remar ou acha que não vai aguentar, pode fazer a mesma atividade no barco a motor, que também faz o passeio noturno. Mas quem preferir remar durante o dia ou fazer algum curso, o Delta en Kayak está aberto o ano todo.

Essa atividade foi uma cortesia, mas isso não influencia a minha opinião neste post que é totalmente pessoal.

Confira outras coisas para fazer no Tigre.

Mais informações
A atividade noturna custa cerca de 30 dólares por pessoa (inclui a remada de caiaque e o jantar, mas não inclui sobremesa e bebidas). O transporte de ida pode ser feito em trem, mas na volta não dá porque o último trem sai de Tigre às 22h. Outra opção é voltar de ônibus com o número 60. O trajeto até Palermo dura cerca de 1h30, 2h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *