O que fazer em Santiago em 4 dias


A capital chilena tem muitos lugares legais para visitar e três dias pode ser pouco, mas para quem vai combinar Santiago com outros destinos, em 3 ou 4 dias é possível conhecer pelo menos seus principais atrativos, que são muitos.

Neste post eu conto os passeios que fiz por lá quando visitei a cidade e também dou dicas de onde fazer compras, uma vinícola para uma degustação de vinhos com direito a passeio de bicicleta e vários bairros charmosos para conhecer.

Eu curtindo uma passeio de bicicleta pelos vinhedos


1
º dia – Centro e Neruda
Recomendo começar o roteiro conhecendo o centro de Santiago, que tem vários lugares interessantes e importantes, como o Palácio de la Moneda e a Plaza de Armas.

Palacio de la Moneda
Parte de trás do Palacio de la Moneda

Além de tirar fotos na frente do famoso e belo Palácio de la Moneda, sede do governo chileno, quem quiser pode visitar o edifício por dentro mas deve fazer a reserva com bastante antecedência através deste link https://visitasguiadas.presidencia.cl

Não deixe de entrar no Centro Cultural la Moneda, que fica na parte de tras do Palácio de la Moneda. É um grande espaço com muitas salas e exposições interessantes, além de uma loja com artesanato chileno que merece a visita.

Centro Cultural la Moneda

Em seguida, caminhe até a Plaza de Armas onde está a Catedral de Santiago e o Museu de Histórico Nacional. Ali mesmo, ao lado do museu, tem um centro de informações do turista que entregam ótimos mapas gratuitos da cidade.


Caminhando pelo centro não deixe de experimentar uma bebida típica, o mote com huesillos. É uma bebida doce feita com suco, pêssego em calda e grãos de trigo. Você vai ver muitos carrinhos como este pelo centro.

Carrinho de mote com huesillo

-> Metrôs mais próximos: Moneda (linha 1) ou Plaza de Armas (linha 5)

O almoço pode ser feito no famoso e turístico Mercado Central. Para quem gosta de frutos do mar e peixes, esse é um lugar perfeito. Há muitos restaurantes ali com preços um pouco salgados, mas a experiência turística vale. Para chegar lá é só caminhar 4 quarteirões pelo Paseo Ahumada, um grande calçadão comercial.

Mercado Central
Vendedores de peixe do Mercado Central

Depois do almoço pegue o metrô até a estação Baquedano (linha 5) e conheça o belo Barrio BellaVista e depois visite La Chascona, uma das casas de Pablo Neruda. Neste post eu conto tudo sobre esse lugar. A casa do poeta é relativamente pequena e a visita pode ser feita tranquilamente em 1h.

Por isso, depois aproveite para subir no teleférico do Parque Metropolitano e chegar até a estação Cumbre para ver Santiago a 820 metros de altura e ter lindas vistas da cidade. O parque fica bem atrás da casa de Neruda. Um bom horário para subir no teleférico é no fim da tarde para ver o pôr do sol, mas confira o horário da última descida pra não ter que fazer o trajeto a pé depois.

2º dia – Cerro Santa Lucia e bairro Paris-Londres
Depois de conhecer o centro da cidade e a casa de Neruda, é hora de passear por bairros pitorescos de Santiago. Lastarria é uma região boêmia e com várias lojinhas de moda e livrarias. Nesse bairro também estão os museus Arqueológico e de Artes Visuais. Não deixe de subir no Cerro Santa Lucía para ter mais belas vistas de Santiago.

Foto: Visit Chile. Cerro Santa Lucia

Na parte da tarde; pernas, pra que te quero, mais caminhada. Uma visita ao charmoso bairro Paris-Londres, onde está a igreja mais antiga do Chile, Iglesia San Francisco.

Esse bairro tranquilo está cheio de ruas sinuosas, ateliêrs e cafés para sentar e observar a vida. Antigamente essa região foi residência da elite mas, aos poucos, foi perdendo esse público com o crescimento da cidade. Por isso é comum ver ali grandes casarões em estilos renacentista, barroco e neocolonial.

-> Metrô mais próximo: Santa Lucía (linha 1)

3º dia – Museus e bairro Yungay
Hoje o dia é de museus! No Parque Quinta Normal (metrô de mesmo nome, linha 5), ficam vários museus; História Natural, Ferroviário, Museu de Arte Contemporâneo e bem na frente um dos mais interessantes, o Museu da Memória e dos Direitos Humanos.

Museu dos Direitos Humanos


Eu percorri esse museu e senti uma certa angústia ao ver tudo o que já aconteceu no passado e como até hoje o homem é capaz de repetir os mesmos erros.

O museu tem uma parte grande que conta em detalhes a época da ditadura chilena e outra que mostra como funcionam as comissões da verdade em vários países. Ali dentro só consegui pensar na atual guerra da Síria e em todo o mal que ainda é causado pelo homem. Mesmo assim, recomendo a visita ao museu que é muito interessante. Um lugar de reflexão. A entrada é gratuita.

Na parte da tarde inidico um passeio pelo bairro Yungay. Esse bairro nasceu no século XIX e durante muitos anos foi o lugar preferido dos imigrantes peruanos e hoje recebe muitos haitianos.

Na minha opinião, seu maior atrativo são seus murais e coloridos grafittis. As obras estão principalmente nas calles Catedral, Santo Domingo, Compañía ou Libertad. Essa foi uma iniciativa dos próprios moradores do bairro que quiseram dar uma cara nova ao lugar e deu muito certo.

4º dia – Shopping e vinhos
Eu avisei que 3 dias não seriam suficientes para conhecer Santiago, por isso recomendo pelo menos mais um dia para visitar uma vinícola fazendo algo diferente; percorrer seus vinhedos de bicicleta e degustar vinhos, é claro. A mais próxima da cidade é a Cousiño Macul. Confira neste post como foi esse excelente passeio.

Foto: divulgação

Aproveitando o caminho do metrô, na parte da tarde, não deixe de subir no mirante mais alto a América Latina, o Sky Costanera. E para quem quiser fazer compras, no mesmo edifício está o grande shopping Costanera Center.

-> Metrô mais próximo: Tobalaba (linha 1)

Aqui você pode ler um post completo sobre os melhores lugares para fazer compras em Santiago.

Circulando

Estação de metrô de Santiago

Santiago é grande, mas a vantagem é que o metrô é muito bom e abrange todos os lugares turísticos e muito mais. Então é fácil se locomover rápido pela cidade. Os vagões são excelentes e a frequência é ótima.

Para usar metrô ou ônibus é preciso ter a tarjeta (cartão) BIP, que pode ser comprado nas estações de metrô. O valor do passe (ticket) varia de acordo com o horário. Nas horas pico (de 7am às 9am e das 18h às 20h) custa pouco mais de um dólar, já nos outros horários o valor é de 1 dólar.

Dica, depois de usar o metrô ainda é possível pegar dois ônibus ao descer da estação, desde que essa viagem seja feita em até 2 horas. Ou seja, se você descer de uma estação, fizer alguma compra ou visitar algum lugar, e depois quiser pegar um ônibus, não vai ter que pagar de novo o ônibus. Mas se for pegar o metrô novamente, aí sim terá que pagar outro ticket.

Mais informações sobre a tarjeta BIP http://www.transantiago.cl/tarifas-y-pagos/compra-y-recarga

Aqui o mapa da rede de metrô de Santiago https://www.metrosantiago.cl/estacion/plano-red

Espero que tenham gostado deste roteiro básico de 4 dias pela capital chilena. Quem tiver mais dicas, deixe um comentário aí embaixo que vou adorar saber.

Depois de visitar Santiago, não deixe de conhecer também Valparaíso e Viña del Mar. Confira como foi meu bate e volta por essas duas belas cidades.

O colorido de Valparaíso

2 Comments

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *