La casa de D1Os, o museu do Maradona em B. Aires

Um dos maiores jogadores e ídolos da história argentina tem seu próprio museu. O mais curioso é que esse museu fica em uma casa que pertenceu ao jogador, logo que ele assinou seu primeiro contrato profissional. La Casa de D10S conta a trajetória do craque através de fotos, documentos, esculturas e muitas histórias.

Em 1978, quando Maradona tinha 18 anos, ele assinou o primeiro contrato profissional com o clube Argentino Juniors, pelo valor de 80 mil pesos. Esse contrato incluia também uma casa no bairro residencial La Paternal, em Buenos Aires.

Fachada do Museu do Maradona

Esse imóvel, que hoje virou museu, está estrategicamente localizado a quatro quarteirões do estádio Argentino Juniors, que hoje leva o nome de Diego Armando Maradona.

Eu estive lá conhecendo o museu e descobrindo algumas curiosidades sobre a vida do famoso jogador. A ideia de montar o museu veio de um ex-dirigente do clube Argentino Juniors, Alberto Pérez. Depois de passar mais de 20 anos juntando objetos do Maradona, ele conseguiu comprar a casa, restaurar o imóvel e montar o museu.

Logo na entrada vi uma foto do Maradona sentado na frente da casa, com os cabelos cacheados e um grande sorriso. Na cozinha vi uma outra que chamou a minha atenção, o jogador aparece no meio dos pais tomando o famoso mate (chimarrão).

A cozinha está ambientada com móveis muito parecidos aos das fotografias, todos de época. O filho de Pérez, César Martin, que toma conta do museu, contou que ele comprou muita coisa pela internet. ¨Somos um dos maiores colecionadores de objetos do Maradona da Argentina, por isso decidimos compartilhar a nossa paixão com mais pessoas¨, explica.

Quer saber tudo sobre Buenos Aires? Confira o guia de viagem digital para ter a capital portenha aos seus pés!

São mais de dois mil objetos que fazem referência ao craque espalhadas pelos dois andares. Na sala tem centenas de coisas e algumas curiosas, como vidros de perfume e desodorantes com o nome do jogador e até mesmo cartazes engraçados como esse do Messi e do Maradona.

No pátio interno, uma mesa de pebolim, uma estátua em tamanho real do jogador e uma moto antiga, dão as boas-vindas aos visitantes.


No primeiro andar ficava o quarto do craque. Uma foto pendurada na parede mostra como ele ouvia música em uma vitrola antiga, como qualquer adolescente. O banheiro fica logo ao lado do quarto e César me contou que o Maradona preferia pular a janela para ir ao banheiro do que sair pela porta que fica um pouco mais longe.

No terraço da Casa de D10s, um nome que brinca com o número 10 e a palavra Deus em espanhol, tem esse belo mural que dá um colorido especial. Dali de cima dá pra ver como a Paternal continua sendo um bairro tranquilo e residencial.

Quando terminei de passear pelo museu, fiquei pensando como foram esses dois anos nos quais Maradona e a sua família viveram ali tranquilamente. Acho que nenhum deles imaginava a trajetória e a fama que chegaria em seguida quando o jogador foi transferido primeiro para o Boca Juniors para depois seguir carreira no Barcelona, Napoli, e em tantos outros times.

Mais informações

Museu La Casa de D10S. Calle Lascano, 2257, La Paternal. Abre de segunda à sábado, mas como é um museu particular tem que fazer reserva antes pelo email lacasaded10s@hotmail.com A entrada custa cerca de 20 dólares por pessoa e inclui uma visita guiada.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *