Só quero viver com segurança – #RefugeesWelcome

Refugiados à espera de alguma resposta dos governos
Você sabe onde posso conseguir um carrinho de bebê para o meu filho? Me falaram que aqui dão carrinhos para as famílias. Em um inglês perfeito, H. me contou como chegou até aqui e como foi difícil a travessia do Afeganistão até Chios, esta ilha grega onde estamos os dois conversando agora.

– A minha casa foi completamente destruída e bombardeada no Afeganistão. Já não podiamos mais ficar lá. Primeiro entramos no Irã, passamos pela Turquia e depois fizemos a travessia de barco pelo Mar Mediterrâneo até chegar aqui. Em cada trajeto paguei muito dinheiro para as máfias, mas graças a Deus conseguimos chegar.

H. me contou que chegou no campo de refugiados de Vial, que é policiado por militares, há duas semanas e espera não ter que ficar muito tempo ali. Com os olhos fixos no mar, ele lembrou do trabalho que fazia em seu país, trabalhava com organizações de ajuda humanitária. Acasos da vida, agora quem está precisando desse tipo de ajuda é ele.

Depois de esperarmos por algumas horas, o seu carrinho de bebê chegou. Na parte da tarde pude ver H. sentado ao lado da sua família em frente ao mar enquanto as suas crianças tomavam banho. Faz calor aqui e a maioria dos refugiados não têm muito para fazer durante o dia. Todos estão à espera da sua chance de seguir viagem, mas agora legalmente.

Ao lado do carrinho de bebê cor de rosa, talvez o seu bem mais preciado neste momento, ele desabafou mais uma vez. – Só quero uma coisa, viver em paz, em segurança e poder dar uma boa educação aos meus 4 filhos. É só o que desejo agora. Não quero ser rico nem ganhar dinheiro, só quero mesmo é viver em segurança em qualquer país…

Esta história é parte da série #RefugeesWelcome, relatos que escrevi durante o voluntariado que fiz no campo de refugiados de Souda, na ilha de Chios. São vários relatos que você pode acompanhar aqui no blog.

Se quiser ler mais sobre a minha experiência como voluntária no campo de refugiados na Grécia, confira aqui.